Huffpost Brazil

Censura na Olimpíada: Torcedores gritam 'Fora, Temer'e são expulsos no Rio e em BH

Publicado: Atualizado:
FORA TEMER
Reprodução
Imprimir

A organização da Rio 2016 já deixou o recado para os torcedores: quem gritar 'Fora, Temer' durante qualquer competição vai ser retirado à força dos estádios. Neste sábado, primeiro dia de competições da Olimpíada, dois episódios aconteceram: o primeiro no Rio, durante as finais do tiro com arco, na arquibancada do Sambódromo. Um torcedor gritou bem alto palavras de ordem contra o presidente interino Michel Temer e foi retirado do local pela Força Nacional. No Mineirão, em Belo Horizonte, a arquibancada inteira pediu a saída de Temer.

Vídeos que circulam pela internet mostram os dois momentos de abordagem dos militares. Pelos braços e à força, os grupos foram expulsos das arenas. O Uol conseguiu conversar com a família expulsa e eles negam que tenham sido os autores do protesto.

O torcedor foi acompanhado pela esposa e dois filhos. Ele afirma que levou um cartaz contra Michel Temer para exibir na arquibancada. O Comitê Organizador proíbe cartazes e faixas nas arenas. Por isso, no começo da partida, o torcedor foi abordado pelos soldados, que pediram a retirada da faixa.

Alguns minutos depois, um outro torcedor teria puxado o grito "Fora Temer" na arquibancada. O protesto fez com que quatro membros da Força Nacional voltassem a abordá-lo.

Agentes da Força Nacional chegaram a retirá-lo para fora da arena. Um funcionário do Comitê Rio-2016 avisou aos policiais que ele não poderia ser retirado. “No final, deu tudo certo. Mas a abordagem foi completamente desproporcional”, disse a esposa.

Em Minas, um grupo de torcedores foi vestido com camisetas que formavam a frase 'Fora, Temer', na partida entre França e Estados Unidos, no futebol feminino . Eles ficaram sentados no começo da arquibancada, atrás de uma das goleiras ao alcance de todas as câmeras, e estenderam uma segunda frase: "Volte, Democracia".

Um grupo de policiais retirou os torcedores do estádio. Foi o estopim para a torcida toda a gritar palavras de ordem contra o presidente interino.