Huffpost Brazil

7 dicas para não sexualizar uma heroína em HQs

Publicado: Atualizado:
Imprimir

Roupas justas "potencializadas" por poses impossíveis, decotes avantajados, bundas e peitos siliconados. Não é novidade que no mundo dos quadrinhos os corpos femininos são supersexualizados de forma pouco sutil - um tratamento raramente conferido aos heróis.

Na dúvida, é só dar uma passadinha na página The Hawkeye Project - Tumblr que transporta o Gavião Arqueiro para a constrangedora posição em que são colocadas as heroínas das HQs - para perceber que a desigualdade de gêneros é uma realidade nas páginas.

A lógica deveria ser simples: se um personagem masculino ficaria ridículo em uma situação, não deveria ser apropriada também para as personagens femininas. Mas, como a objetificação ainda parece ser a regra do jogo, a quadrinista Renae De Liz resolveu mostrar que uma outra forma de representação é possível para as super-mulheres dos quadrinhos.

A artista publicou em sua página no Facebook um desenho comparativo que analisa os traços clichês de personagens femininas que povoam as páginas e oferece alternativas para tratar as mulheres dos quadrinhos como, basicamente, pessoas.

renae de liz

Além do desenho, a desenhista compartilhou os sete pontos comparativos que ela julga importante considerar se você é um artista e deseja desobjetificar e empoderar personagens femininas, tratando-as como mais que acessórios visuais:

Número 1

Na esquerda, a heroína traz no rosto uma expressão comum nos quadrinhos: os olhos estão semicerrados, os lábios cheios. "É um visual que promove a sensualidade e diminui a personalidade", afirma a artista. Já na direita, a personagem apresenta expressão facial mais distinta e os olhos indicam reflexão.

"Personalidade e singularidade em primeiro lugar", defende.

Número 2

Na esquerda, "a maneira como costuma-se ensinar a desenhar seios (seios completamente separados que escapam do decote. A intenção é aumentar o apelo sexual, pouco realista para uma heroína", diz. Na direita, com uma pegada mais realista, a artista leva em conta que, no dia a dia bem ativo de uma heroína, tops esportivos são uma escolha bem mais sensata. E dá a dica: nem todas as mulheres têm seios gigantes.

Número 3

Adeus bracinhos de modelo. "Se ela é forte, provavelmente vai ter um físico condizente. Dê a ela alguns músculos!".

Número 4

Os detalhes contam: enquanto na esquerda as mãos são desenhadas de forma que transmite suavidade (e que diminui seu poder), na direita o desenho mostra firmeza e força.

Número 5

Neste ponto, a quadrinista destaca a comum pose em que heroínas costumam aparecer nas páginas (e nos cartazes do cinema). Com o corpo arqueado e retorcido, mostram os seios e o traseiro.

"Torções no corpo são uma ferramenta poderosa da arte, mas é melhor focar naquilo que pode ser feito realisticamente e use esses arcos sem a intenção de oferecer 'dois por um'", argumenta.

Número 6

Enquanto na esquerda a heroína parece estar posando, na direita ela se posiciona heroicamente. Pensar no que o desenho quer dizer (ao invés de focar em traçar linhas sexualmente atraentes) é uma boa dica.

Número 7

"Saltos são geralmente usados para destacar a postura e aumentar o apelo visual. Eu gosto deles, mas, se eu fosse uma heroína, usá-los não seria muito realista", afirma.

Segundo a artista - criadora da Womanthology, graphic novel antológica produzida apenas por quadrinistas mulheres -, o objetivo do trabalho é auxiliar outras pessoas que desejam promover mudanças através do seu trabalho.

"Desenhar mulheres de forma sexy é uma resposta automática para muitos artistas. É feito sem reflexão. Foi como eu desenhei por muitos anos até que me dei conta. Se você escolher desenhar uma mulher sexy, tudo bem - discutir alternativas e reconhecer padrões não é uma ameaça para você. Essa é apenas a ponta do iceberg."

LEIA MAIS:

- Marvel anuncia 4 artistas negras para trabalhar na nova HQ do Pantera Negra

- Após dez anos, Jessica Jones volta a ter um quadrinho só para si na Marvel

- Artista de 'Mulher-Maravilha' pede demissão por causa de capa 'vulgar'

Também no HuffPost Brasil:

Close
7 quadrinhos bem humorados mostram como é ser uma mulher de 30 e poucos anos
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção