Huffpost Brazil

'Me emocionei por entrar num lugar onde meu pai jogou', diz Lea T

Publicado: Atualizado:
LEA T
Reprodução/Instagram
Imprimir

Lea T marcou um momento muito simbólico para a comunidade trans brasileira na cerimônia de abertura da Olimpíada Rio 2016 na sexta-feira (5).

Em uma bicicleta, foi ela quem apresentou a delegação brasileira na entrada do Maracanã.

A modelo, que é filha do ex-jogador Toninho Cerezo, foi a primeira transexual a ganhar destaque em toda a história dos Jogos Olímpicos.

Mas, de acordo com Lea, em entrevista ao Ego, o que a deixou mais emocionada foi pensar em seu pai:

"Antes de entrar no gramado, me emocionei por entrar em um lugar onde meu pai já tinha jogado, um lugar onde outra pessoa do meu sangue já havia posto os pés. Pensei, 'meu pai já esteve aqui e agora quem está aqui sou eu'. Quem diria que um dia eu iria pisar nesse estádio"

Ela conta que ainda não o encontrou porque viajou a trabalho logo no dia seguinte à cerimônia, mas disse que o ex-jogador mandou uma linda mensagem para ela e "meu irmão, que estava do lado dele assistindo, disse que ele morreu de orgulho."

Com toda humildade que lhe é característica, Lea afirma que não fez história, porque considera que nada mudou na vida das mulheres trans brasileiras:

"Vejo que a vida de outras meninas é tão mais puxada, elas enfrentam situações tão mais duras que as que eu enfrento, e ainda assim elas seguem em frente, lutando e batalhando, que acho que a gente tem que levantar a bandeira é dessas meninas, elas é que fazem a história, elas é que são as guerreiras. Eu simplesmente representei"

A modelo também ressaltou, durante a entrevista, como a mensagem sobre sustentabilidade e meio ambiente a tocou no dia do ensaio:

"Moro em um parque natural, na Chapada dos Veadeiros, lá a gente acredita em permacultura, na plantação, no reflorestamento, e achei muito lindo eles terem aberto espaço na cerimônia para falar sobre esses assuntos, que são temas muito importantes para mim. No ensaio, quando vi isso tudo, chorei muito, fiquei muito emocionada e muito lisonjeada de fazer parte disso, é uma sensação de gratidão."

Desde 2014 como "rosto" da marca Redken, do Grupo L'Óreal, Leandra Medeiros Cerezo nasceu em Belo Horizonte, em 1981, mas cresceu na Itália, onde se consagrou como modelo.

Em 2015, ela foi eleita pela revista Forbes como uma das 12 mulheres que mudaram a moda italiana.

LEIA MAIS:

- 'História faz a trans que está tentando estudar', diz Léa T, que liderou atletas brasileiros na abertura da Rio 2016

- Ele é ela; ou não será ninguém

- Andrea James, ativista trans: 'Minha filosofia é incomodar os acomodados e tranquilizar os aflitos'

Também no HuffPost Brasil

Close
Moda e estilo no desfile das delegações na Rio 2016
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção