Huffpost Brazil

Atleta do Kuwait ganha 1º OURO dos independentes: 'Por que a bandeira do meu país não estava lá?'

Publicado: Atualizado:
FEHAID AL DEEHANI
Atleta independente se entristece com ouro sem bandeira | MARWAN NAAMANI via Getty Images
Imprimir

Imagine você ser o primeiro atleta a conquistar uma medalha de ouro olímpica para o seu país, mas, ao mesmo tempo, não poder comemorá-la, pois a sua nação foi suspensa das Olimpíadas. Sentimentos difíceis de lidar, não é mesmo?

Essa foi a realidade do inédito ouro dos atletas independentes, conquistado por Fehaid Al Deehani, do Kuwait. O atleta foi o campeão do tiro em dois pratos nesta quarta-feira (10). Mas no lugar de um uniforme com a bandeira e o hino nacional, o kuwaitiano se vestiu com uma roupa preta como se estivesse de luto por seu país ter sido proibido de participar dos jogos pelo Comitê Olímpico Internacional.

O Estado do Kuwait está banido do cenário esportivo internacional desde outubro de 2015, quando a Fifa e o COI anunciaram sua suspensão devido à interferência governamental local nas entidades esportivas.

Mas isso não impediu que Al Deehani fizesse deixasse sua marca registrada na História. O atirador, de 49 anos, conquistou o bronze nas últimas duas Olimpíadas. Agora, como atleta independente, ele venceu a competição, mas não escondeu a emoção e a tristeza de não poder viver a sua vitória com os símbolos nacionais:

"É muito triste. Não consigo descrever o meu sentimento. Realmente dói muito estar no primeiro lugar do pódio sem a bandeira. É muito ruim. Mal consegui segurar as lágrimas. Me senti muito triste. Por que a bandeira do meu país não estava lá? Fiquei muito triste, porque esse era o momento para estar. Eu senti que ia chorar, mas no último momento segurei. A medalha foi para o meu país, o povo que não queria que nós participássemos desta Olimpíada. Estou mostrando para eles que estamos aqui e ganhamos a medalha."

Após a suspensão do país árabe, o atirador e outros sete atletas conterrâneos foram liberados para competir como independentes durante a Rio 2016.

"Me sinto orgulhoso porque representei meu país duas vezes sob a sua bandeira e tenho duas medalhas antes dessa. Essa é a minha primeira de ouro. Não posso descrever minha felicidade com essa conquista. Espero que na próxima Olimpíada nosso país possa voltar."

O feito de Al Deehani é bastante simbólico. Antes dele apenas outros três atletas independentes haviam conquistado medalhas em Olimpíadas.

LEIA MAIS:

- Obrigado, Mariana Silva! Holandesa derruba brasileira na luta pelo bronze

- Garoto rabisca nome de Neymar na camisa 10 da seleção para escrever 'Marta ❤'

- Choro de alegria e orgulho! Diego Hypólito brilha em sua estreia na Rio 2016

Também no HuffPost Brasil

Close
Cerimônia de Abertura Rio 2016
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção