Huffpost Brazil

Nico Hines, jornalista que expôs atletas gays da vila olímpica, é retirado da cobertura da Olimpíada

Publicado: Atualizado:
Imprimir

reporter homofobia

O jornalista Nico Hines, editor do portal The Daily Beast, foi retirado da cobertura da Olimpíada no Rio pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) neste domingo (14).

O motivo? Ele criou um perfil no aplicativo Grindr, voltado ao público LGBT, para mapear atletas que não são heteros na Vila Olímpica e marcar encontros falsos com eles.

Depois disso, Nico publicou o artigo Consegui três encontros no Grindr em uma hora na Vila Olímpica, no dia 8 de agosto.

Nele, o jornalista expôs não apenas a sexualidade dos atletas -- muitos deles não assumidos --, como reforçou o estereótipo de promiscuidade dos LGBTs, com frases como: "Um viveiro de atletas em festa, pegação, e sexo, sexo, sexo".

A atitude de Hines ficou marcada como uma "armadilha para retirar atletas do armário" e acabou muito criticada, já que, além da homossexualidade ser crime em muitos países, cabe apenas à pessoa decidir quando se sente a vontade para assumir-se não hetero.

No Twitter, Amini Fonua, nadador que está no Rio para os jogos e nasceu em Tonga, país onde os homossexuais são violentamente criminalizados, criticou ostensivamente o trabalho do jornalista.

"Imagine o único lugar que você consegue se sentir seguro, o único lugar que você pode ser quem você é, estragado por uma pessoa heteroseexual que acha que isso é brincadeira?"

Mas Hines não saiu impune.

O COI enviou, neste domingo (14), um e-mail ao Outsports, um site norte-americano voltado à atletas LGBTs, em que afirmou que a postura de Nico Hines é "absolutamente inaceitável". A organização ainda informou que o editor do Daily Beast não está mais cobrindo os Jogos Olímpicos no Rio.

O Daily Beast também excluiu o artigo do portal. já no dia 11 de agosto. Em seu lugar, foi colocado um pedido de desculpas sobre o ocorrido.

"O artigo não teve a intenção de prejudicar ou degradar membros da comunidade LGBT, mas intenções não importam, os impactos, sim. Nossa esperança é que, ao remover o artigo que está em conflito com nossos valores bem como com aos quais aspiramos como jornalistas demonstre quão seriamente levamos nosso erro"

Quanto a um pedido de desculpas de Nico? Ele não aparece nas redes desde do dia 10 de agosto, um dia antes de seu artigo se transformar em uma polêmica.

LEIA MAIS:

- Rio 2016: 13 atletas LGBT que brilham na Olimpíada

- Choro de alegria e orgulho! Diego Hypólito brilha em sua estreia na Rio 2016

Também no HuffPost Brasil

Close
13 atletas LGBT que brilham na Olimpíada
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção