Huffpost Brazil

Soltou o braço e levou o ouro: Robson Conceição é campeão na Olimpíada

Publicado: Atualizado:
ROBSON
TOPSHOT - Brazil's Robson Conceicao celebrates winning against Uzbekistan's Hurshid Tojibaev during the Men's Light (60kg) Quarterfinal 2 at the Rio 2016 Olympic Games at the Riocentro - Pavilion 6 in Rio de Janeiro on August 12, 2016. / AFP / Yuri CORTEZ (Photo credit should read YURI CORTEZ/AFP/Getty Images) | Christian Petersen via Getty Images
Imprimir

Robson Conceição entrou para a luta mais importante de sua vida com uma torcida fanática gritando o seu nome. Nada que tirasse a concentração do jovem baiano, de 27 anos. Ele entrou focado para vencer a disputa contra o francês Sofiane Oumiha, de 21 anos, na categoria peso ligeiro (60kg). Poderia ser a primeira medalha de ouro do boxe brasileiro.

Para chegar até essa noite decisiva, a jornada de Robson não foi fácil. Há quatro anos, ele foi eliminado na primeira rodada. No Rio, a jornada do baiano foi perfeito. Na semifinal, ele encarou nada menos do que o número um da categoria, o cubano Lazaro Alves. E venceu com autoridade.

Na luta de hoje, Conceição soltou o braço desde o começo. Job de direita e esquiva. Essa era a tática do brasileiro. Tudo sonorizado com o grito de "Eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor"

robson conceicao

No primeiro round, o brasileiro ganhou por unanimidade por 10 a 9. A torcida gritava cada vez mais.

No segundo round, Robson não diminuiu o ritmo. Continuou atacando o francês, de guarda aberta, sem medo da luta. Em um momento, Oumiha chegou até a cair no chão para a loucura da torcida brasileira. Nada mais justo do que um 10 a 9 e um 2 a 0 no placar.

O último round era só administrar a luta, mas quem disse que Robson é um administrador? Ele lutou até o final, com inteligência e não deixou de encaixar os golpes. Quando o juiz levantou a mão do vencedor, não havia dúvida: Robson Gonçalves era o vencedor, era o primeiro ouro do Brasil no boxe, era o nosso campeão!

"Eu consegui pegar muita experiência nesses últimos quatro anos. Treinei muito e com muita felicidade consegui essa medalha. Quero carro de bombeiros quando chegar em Salvador", comemorou Robson.

Também no HuffPost Brasil

Close
Maré: A força da Escola de Lutas José Aldo
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção