Huffpost Brazil

Marta Suplicy recebeu R$ 500 mil da Odebrecht em caixa dois, diz jornal

Publicado: Atualizado:
MARTA SUPLICY
Pedro França / Agência Senado
Imprimir

Candidata do PMDB à prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy recebeu R$ 500 mil em caixa dois da Odebrecht na campanha de 2010 para senadora, quando era filiada ao PT. A informação está na pré-delação da empreiteira e foi revelada pela Folha de São Paulo.

Segundo depoimento dos executivos prestado aos procuradores no âmbito da Lava Jato, a negociação foi feita com o empresário Márcio Toledo, atual marido de Marta.

Ele atuava nos bastidores da campanha de 2010. Não constam registros de doações oficiais da Odebrecht naquele ano.

Marta foi a segunda senadora com mais votos em São Paulo em 2010, com 22% do total, atrás do senador Aloysio Nunes (PSDB), que teve 30%.

Filiada ao PT desde 1980, partido em que foi ministra do Turismo no governo de Luiz Inácio Lula da Silva e da Cultura, na gestão de Dilma Rousseff, a senadora deixou a sigla em abril de 2015. Cinco meses depois, se filiou ao PMDB.

Em pesquisa Datafolha divulgada em julho, Marta aparece em segundo lugar na disputa pela prefeitura paulista, com 16%, atrás de Celso Russomano (PRB), com 25%.

Por meio de sua assessoria, a senadora afirmou à Folha que não recebeu doação da Odebrecht em 2010 e que "todas as doações da campanha foram contabilizadas oficialmente e declaradas à Justiça Eleitoral".

Márcio Toledo disse ser "leviana e mentirosa" a acusação de ter negociado os valores.

LEIA TAMBÉM

- Exclusivo: 'Não tenho dor nem pena de votar pelo impeachment de Dilma', diz Marta

- Marta Suplicy nega ter sido expulsa de ato e diz que rejeição foi isolada

- 'Vira casaca': Marta Suplicy, ex-PT, é expulsa de ato contra PT em São Paulo

Também no HuffPost Brasil:

Close
Lula é alvo da 24ª fase da Lava Jato
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção