Huffpost Brazil

Comitê dos EUA pede desculpas por confusão com nadadores: 'Comportamento destes atletas não é aceitável'

Publicado: Atualizado:
SCOTT BLACKMUN
Brendan McDermid / Reuters
Imprimir

O Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC) pediu desculpas ao povo brasileiro pelo comportamento de quatro nadadores norte-americanos que mentiram sobre um assalto à mão armada, levando a enormes críticas sobre a cidade anfitriã dos Jogos.

A entidade reconheceu que um dos seus atletas cometeu ato de vandalismo em um banheiro de um posto de gasolina e que os nadadores deram dinheiro a seguranças do local, depois que eles exigiram pagamento pelos danos causados na madrugada de domingo (15).

"O comportamento destes atletas não é aceitável, nem representa os valores da equipe dos EUA", disse o presidente-executivo do USOC, Scott Blackmun, em um comunicado divulgado na quinta-feira (18) à noite. (leia a íntegra do documento aqui, em inglês)

Blackmun afirmou ainda que a entidade vai avaliar a questão profundamente, assim como eventuais punições aos atletas, quando voltarem aos EUA.

“Em nome do Comitê Olímpico dos Estados Unidos, pedimos desculpas aos nossos anfitriões no Rio e ao povo do Brasil pelo distúrbio durante o que deveria ser uma celebração da excelência.”

Mais cedo, os organizadores dos Jogos Olímpicos Rio 2016 saíram em defesa dos nadadores e afirmou que eles não precisariam pedir desculpas. "Eles competiram sob uma pressão gigantesca. Vamos dar um tempo para esses garotos. Às vezes você faz coisas das quais se arrepende depois. Eles se divertiram, eles cometeram um erro. A vida segue", disse o diretor de Comunicação do Comitê Rio 2016, Mario Andrada.

As autoridades brasileiras permitiram que dois dos nadadores embarcassem em um voo para os Estados Unidos nesta quinta-feira, depois de a polícia do Rio afirmar que eles mentiram sobre um suposto assalto.

De acordo com a Polícia Civil do Rio, a conclusão preliminar da investigação indica que quatro nadadores realizaram atos de vandalismo em um posto de gasolina, após saírem de uma festa de madrugada no Rio, e se envolveram em uma confusão com seguranças do estabelecimento.

O medalhista de ouro Ryan Lochte, um dos nadadores mais condecorados do mundo, voltou para os Estados Unidos na segunda-feira (15). Para ouvir novamente o atleta - que mentiu em seu depoimento, e posteriormente mudou de versão em uma entrevista à NBC - as autoridades brasileiras vão precisar da cooperação do FBI.

O atleta ainda não se manifestou sobre o caso.

Com os companheiros de equipe Gunnar Bentz e Jack Conger também deixando o Rio, apenas um permanece: Jimmy Feigen, um medalhista de ouro. Feigen e Lotche serão indiciados por falsa comunicação de crime.

Para sair do Brasil, Feigen terá que pagar uma multa de R$ 35 mil - o acordo foi firmado após negociação em quatro horas de audiência. Segundo o G1, ele prestou um novo depoimento na noite de quinta e pediu desculpas à polícia. Ainda de acordo com o portal, o dinheiro será revertido para a compra de material esportivo para o Instituto Reação, na Rocinha.

Na quarta-feira à noite, Bentz e Conger foram retirados pela polícia de dentro de um voo para os EUA no aeroporto internacional do Rio e encaminhados a uma delegacia para prestar esclarecimentos.

(Com informações da Reuters)

LEIA MAIS:

- Polícia desmente assalto a nadadores americanos e fala em 'confusão' em posto de gasolina

- Rio 2016 diz que nadadores americanos não precisam pedir desculpas por falso assalto

- Nadadores dos EUA são impedidos de deixar o Rio por policiais

Também no HuffPost Brasil

Close
Cerimônia de Abertura Rio 2016
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção