Huffpost Brazil

Gilmar Mendes diz que procuradores se acham e chama proposta de combate à corrupção de coisa de 'cretino'

Publicado: Atualizado:
GILMAR MENDES
Ueslei Marcelino / Reuters
Imprimir

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, aproveitou o mal estar instalado dentro da Corte por causa dos desdobramento da Operação Lava Jato para atacar os integrantes do Ministério Público. Além de dizer que os integrantes do MP se acham, ele considerou a proposta de combate à corrupção apresentada pela instituição de coisa de “cretino”.

O choque entre as duas instituições se acirrou no fim de semana, após a publicação da reportagem da revista Veja, que diz que o ministro do STF, Dias Toffoli, foi citado na delação do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro.

Gilmar Mendes insinuou que os procuradores da Operação Lava Jato vazaram a delação de Pinheiro. Segundo o jornal O Globo, Mendes acredita que os procuradores reagiram a decisão de Toffoli de fatiar as investigações da Lava Jato, além de ter concedido habeas corpus ao ex-ministro Paulo Bernardo.

"No caso do Toffoli, é evidente. Ele deu duas decisões, uma do fatiamento, outra do Paulo Bernardo. É natural que queiram acertar (o ministro). Houve manifestações críticas dos procuradores. Isso já mostra uma atitude deletéria. Autoridade não reage com o fígado, não reage com informações à sua disposição. Quem faz isso está abusando da autoridade”, afirmou, segundo O Globo.

Ao criticar a falta de apuração sobre o vazamento de outras delações, Mendes afirmou que é os procuradores precisam ser mais humildes.

"Você não combate o crime cometendo crime. Isso é o lead (no jornalismo, o primeiro parágrafo da reportagem que reúne as principais informações), se vocês quiserem. Ninguém pode se entusiasmar, se achar o ó do borogodó, porque vocês dão atenção a eles. Cada um vai ter o seu tamanho no final da história. Então, um pouco mais de modéstia. Calcem as sandálias da humildade. O país é muito maior do que essas figuras eventuais e cada qual assume sua responsabilidade.”

Delírio

Segundo a Folha, Mendes alfinetou ainda as propostas de combate à corrupção apresentadas pelo Ministério Público:

"(A proposta de combate à corrupção) é aquela coisa de delírio. Veja as dez propostas que apresentaram. Uma delas diz que prova ilícita feita de boa fé deve ser validada. Quem faz uma proposta dessa não conhece nada de sistema, é um cretino absoluto. Cretino absoluto. Imagina que amanhã eu posso justificar a tortura porque eu fiz de boa fé."

LEIA TAMBÉM:

- Gilmar Mendes diz que Lei da Ficha Limpa foi 'feita por bêbados'

- Descrença na política leva número de jovens eleitores a cair 20% no Brasil

- O que está por trás da renúncia e das lágrimas de Eduardo Cunha

Mais no HuffPost Brasil:

Close
10 séries de TV para quem gosta de política
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção