Huffpost Brazil

Pedro Paulo é o candidato para prefeitura do Rio com maior arrecadação

Publicado: Atualizado:
PEDRO PAULO
Pedro Paulo, do PMDB, tem histórico de violência doméstica | Reprodução / Facebook
Imprimir

Candidato do PMDB à prefeitura do Rio, Pedro Paulo, arrecadou quase 2,2 vezes mais do que todos os seus adversários juntos na primeira semana de campanha.

Foram R$ 2,5 milhões, incluindo doações de pessoas físicas sócias de empresas que mantêm contrato com administração municipal. O candidato tem apoio do atual prefeito, Eduardo Paes (PMDB).

Marcelo Crivella (PRB) arrecadou R$ 1,1 milhão, Marcelo Freixo (PSOL), R$ 30,8 mil e Jandira Feghali (PCdoB), R$ R$ 14,5 mil. Os dados de doações dos demais não constam na Justiça Eleitoral ainda.

Na arrecadação de Pedro Paulo, a maior parte, cerca de R$ 1,4 milhão veio dos diretórios estadual e municipal do partido. Ainda assim, a verba não veio do Fundo Partidário, mas de pessoas físicas que repassaram os valores à legenda.

De acordo com o jornal O Globo, Luiz Carlos da Silva, Rodrigo Venancio e Elso Venancio, sócios da Mktplus Comunicação, empresa que mantém R$ 64,8 milhões em contratos ativos com a prefeitura, doaram R$ 30 mil cada um.

As doações empresarias a campanhas eleitorais foram proibidas na reforma eleitoral sancionada no ano passado.

Nas doações privadas, o maior valor (R$ 200mil) foi doado pelo bilionário Marcelo Lírio Gonçalves, dono do Hotel Nacional, no Rio, e do laboratório Neoquímica.

De acordo com O Globo, Gonçalves é próximo ao bicheiro Carlinhos Cachoeira e um dos réus em um processo na Justiça Federal em Goiás, acusado ter sido beneficiado numa decisão judicial comprada pelo grupo do bicheiro.

Dono do plano de saúde Assim, que atende a servidores da prefeitura do Rio, Aziz Chidid Neto desembolsou R$113 mil. Já o empresário Roberto Kreimer, da Kreimer Engenharia, que está construindo o Aquário Marinho do Rio, contribuiu com R$ 100 mil.

Durante evento da campanha em Guaratiba, Pedro Paulo negou irregularidades. "Não vejo conflito de interesses. Minhas doações são legais. Há conflito de interesses quando se faz doações de caixa dois, aquilo que a legislação não prevê", afirmou.

Na semana passada, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux arquivou o inquérito por lesão corporal contra o candidato do PMDB, aberto a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) em fevereiro deste ano.

Pedro Paulo foi acusado de agredir a ex-esposa, a turismóloga Alexandra Mendes Marcondes entre 2008 e 2010.

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (23) mostra Crivella com 27% das intenções de voto, seguido por Freixo (12) e Flávio Bolsonaro (PSC), com 11%. Empatados em quarto lugar, com 6%, estão Jandira Feghali e Pedro Paulo.

LEIA TAMBÉM

- Vice de Pedro Paulo minimiza violência contra mulher e dita regras sobre feminismo

- Investigado por agredir a ex-esposa, Pedro Paulo quer processar quem o lembre disso

Também no HuffPost Brasil:

Close
#PorTodasElas: Mulheres protestam contra Cultura do Estupro
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção