Huffpost Brazil

Tem hora certa pra sair do armário?

Publicado: Atualizado:
RENAULT REENCONTRO
YouTube/Renault
Imprimir

Para qualquer LGBT, viver dentro do armário sufoca. Seja aos 15 ou aos 30, a sensação de ter uma parte da sua vida não compartilhada com quem você gosta e admira não faz bem a ninguém.

No curta 'Reencontro' da série 'Renografias' da Renault, três amigos refazem uma viagem da juventude, mas apesar de todas as boas lembranças, um deles não consegue mais se divertir como antes, pois guarda em segredo sua orientação sexual.

A viagem foi o momento ideal para o personagem contar aos amigos que é gay. Mas, será que tem uma hora certa pra isso? Fomos investigar e descobrirmos três dicas que podem ajudar nesta decisão.

Dica #1: Saiba que é algo recorrente


Eu sou gay! Eu sou gay! Eu sou gay! Eu sou gay! Eu sou gay!

Para muitas pessoas, sair do armário é tão difícil porque significa enfrentar o medo de ser apontado como “anormal”. Por isso, entender mais sobre sexualidade ajuda a perceber que não existe nada de errado com os seus desejos.

Entender o assunto também faz você se preparar para inseguranças que surgirão no caminho. Para a professora de antropologia Larissa Pelúcio, que pesquisa gênero e sexualidade na Unesp de Bauru (SP), um dos primeiros obstáculos está logo ali no seu círculo de convívio. “A dificuldade de sair do armário vem da percepção de que isso te coloca em vários campos de risco. O primeiro deles é nas suas relações de afeto. É sentir que você está frustrando pessoas que não poderia frustrar”, ela explica.

Conhecer melhor o jeito como a sociedade funciona também faz você perceber fatos que nunca tinha pensado. Por exemplo, que sair do armário é um processo que se repetirá várias vezes na vida. “Você vai administrar esta informação a cada nova relação que estabelecer, seja profissional ou pessoal. Então é uma ‘economia do segredo’, você vai continuar considerando perdas e ganhos para sair menos machucado”.

Dica #2: Inspire-se nas experiências de outras pessoas


"Como sair do armário”. Pesquisar.

Ler outros textos na internet pode ajudar - e muito! Um dos maiores endereços em português sobre o tema, o blog Saindo do Armário, tem exemplos disso. “Eu queria uma forma de ajudar outras pessoas que estavam passando por situações semelhantes”, conta Leandro Guedes, 31 anos, criador do site. "As pessoas procuram conforto no blog, querem se sentir aliviadas lendo a história de alguém e vendo que pode dar certo".

Aqui no HuffPost Brasil, dois dos textos de maior audiência sobre o assunto também são boas fontes de informação e histórias. Em "7 coisas que eu gostaria de saber antes de sair do armário", o blogueiro relata situações comumente enfrentadas por gays. Já na reportagem "5 lições para sair bem do armário", o primeiro tópico é uma dica certeira: "Antes para você mesmo, depois para os outros".

Dica #3: Conte com um psicólogo


"Pode deitar que eu já tô anotando tudo”

Fazer terapia é outra atitude que pode ajudar no processo, principalmente se você ainda tem dificuldade de lidar com seus desejos. “Noventa e cinco por cento das experiências que acompanhei estavam nesta fase de se sentir bem na própria pele, de reconhecer o próprio desejo sem que isso seja algo destrutivo”, revela o psicólogo Raoni Rodrigues.

Nesse aspecto, parte do trabalho é mostrar que se assumir LGBT traz mudanças na sua identidade, mas que isso não afeta a essência da pessoa. “Essas questões que ameaçam a nossa identidade nos deixam muito assustados sobre o que vamos continuar sendo, sobre como continuarão as nossas relações. As pessoas ficam paralisadas com medo de sofrer perdas a partir dessas mudanças”, explica Raoni.

Mas tem como a psicologia fazer essa revelação acontecer da forma mais suave possível? “É uma ilusão achar que vamos encontrar a hora certa, o jeito certo... É como encontrar um jeito de mudar menos as coisas. Vai trazer mudança, mas não necessariamente será uma mudança caótica”, argumenta o psicólogo.

A série Renografias da Renault, aborda a relação do carro com as pessoas. A marca acredita que, assim como a sua vida, o seu carro também precisa ter espaço para aventuras. Assista às outras histórias no site.