Huffpost Brazil

De 'ruptura impensável' a 'natural': Como mudou opinião de Temer sobre impeachment

Publicado: Atualizado:
MICHEL TEMER
Lula Marques/ AGPT
Imprimir

Ao negar nervosismo com a reta final do impedimento da presidente afastada, Dilma Rousseff (PT), o presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), afirmou nesta quinta-feira (25) que impeachment é uma “coisa tão natural na democracia”.

Em março do ano passado, entretanto, o peemedebista pensava diferente. Na época, ele disse que impeachment “geraria uma crise institucional”.

Em abril de 2015, ele voltou a bater na tecla de impossibilidade do impeachment seguir.

A declaração atual de Temer de que impeachment é natural foi feita após a cerimônia de acendimento da pira da tocha paralímpica, no Palácio do Planalto.

A expectativa do peemedebista é que o impedimento de Dilma seja confirmado na quarta-feira (31). A previsão no Planalto é que mais de 60 senadores confirmem o voto favorável a Temer. São necessários 54 para retirar definitivamente Dilma Rousseff do cargo de presidente.

LEIA TAMBÉM:

- Julgamento de Dilma começa com polêmica sobre jantar de Temer com Renan

- Último round para Dilma: Começa etapa final do julgamento do impeachment

- Afinado com Temer, Senado libera R$ 117,7 bilhões para governo gastar como quiser

Mais no HuffPost Brasil:

Close
Impeachment e Renúncias na América do Sul
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção