Huffpost Brazil

Revista vendida por moradores de rua é ferramenta de inclusão social - e recruta voluntários

Publicado: Atualizado:
Imprimir

revista ocas

"Dar esmola pode até ajudar, mas dar oportunidade pode transformar."

Este o lema da Organização Civil de Ação Social (OCAS"), instituição sem fins lucrativos que tem como principal projeto uma revista de rua que existe há 14 anos e é produzida por voluntários. A venda é feita por pessoas em situação de vulnerabilidade social.

A partir das vendas, o significado do trabalho vai além. As revistas que circulam em São Paulo e no Rio de Janeiro são um instrumento de inclusão social na medida em que se tornam a fonte de renda dessas pessoas.

Cada publicação é comprada por R$ 2, revendida ao público por R$ 5, e o lucro, de R$ 3, é todo do vendedor.

Mas cada edição é também uma possibilidade de expressão. A publicação não é somente um produto a ser comercializado, mas tambpem um canal para que estas pessoas exponham suas criações artísticas, contem suas histórias, se comuniquem com a sociedade, ou melhor, sejam representados.

Porém, para funcionar, a produção da Ocas" precisa de voluntários que possam dedicar duas horas semanais de trabalho presenciais ou a distância. Não é preciso ter experiência, apenas interesse em contribuir com o projeto.

Os cadastros para a seleção devem ser feitos até o dia 28 de agosto, por meio do formulário disponível neste link.

Os candidatos a voluntários precisam também ter atitude proativa e ser sensíveis para a trabalhar de forma igualitária com pessoas em situação de alta vulnerabilidade e em um ambiente multicultural, destaca a voluntária Carolina Stella.

Mariana Gonzalez é jornalista e colaborou com a Ocas" em 2015. Ela contou como foi a experiência ao HuffPost Brasil:

"Eu fui em uma reunião para interessados em fazer voluntariado em julho de 2015. Lá, eles comentaram que precisavam de uma equipe pra cuidar do site e traduzir textos da INSP (que é a International Network of Street Papers, uma rede internacional de revistas similares à Ocas", em vários países do mundo). Minha função era ajudar no site da revista, mas entre uma edição e outra participamos de reuniões para sugerir pautas e rolou até um mutirão para organizar a sede da Ocas, que foi assaltada. Acho que o grande ponto da publicação é oferecer uma possibilidade de renda para os moradores e ter um conteúdo social legal."

Com uma tiragem de 5 mil exemplares por bimestre, a revista publica reportagens e ensaios de autores nacionais e internacionais sobre temas como cultura, comportamento, política, esporte e meio ambiente.

Nas edições anteriores, os leitores podem encontrar entrevistas exclusivas com os atores Letícia Sabatella, Matheus Nachtergaele, Andréa Beltrão e outros famosos envolvidos com ações sociais.

Os exemplares podem ser encontrados aqui.

LEIA MAIS:

- Policiais dão show de empatia ao acalmar casal de velhinhos desesperado com a solidão

- O poder do esporte: 200 mil refugiados vão assistir às Olimpíadas no Quênia

Também no HuffPost Brasil

Close
A desigualdade de gênero no mercado de trabalho
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção