Huffpost Brazil

8 campanhas de financiamento coletivo que realmente fazem a diferença

Publicado: Atualizado:
FINANCIAMENTO COLETIVO
Reprodução/Kickante
Imprimir

A campanha de financiamento coletivo de Bel Pesce, Leo Young e Zé Soares para abrir uma hamburgueria em São Paulo enfureceu a internet.

Usuários criticaram a utilização da plataforma (criada com o objetivo de ajudar a alavancar projetos sociais sem investimentos) para arrecadar fundos para um empreendimento que poderia receber dinheiro de investidores ou dos próprios sócios.

Com a repercussão negativa, o trio de empreendedores cancelou a campanha, afirmando que a intenção não era arrecadar dinheiro, mas aproximar o público das experiências.

"O negócio já vem sendo estruturado há cerca de 6 meses, e o crowdfunding era muito mais focado em uma pré-venda de produtos e experiências do que em qualquer outra coisa. Explico melhor: uma mesma ferramenta, como o crowdfunding, pode ser usada para diversas metas, dentre elas aproximar o público interessado de certas experiências e validar pré-vendas exclusivas de produtos ou serviços."

Mesmo após anunciar o cancelamento, os usuários continuaram criticando a ideia. "É muito simples: quer financiar um empreendimento comercial, venda cotas de ação e/ou serviços proporcionais ao valor investido. Agora não dá para querer colocar cotas de 150, 200 reais para ganhar um chaveiro. Isso é escárnio", reclamou um usuário. "De qualquer forma, fico feliz que tenham voltado atrás. Antes tarde do que nunca."

Mas nem todas as campanhas promovidas nas plataformas de crowdfunding são uma furada. Muito pelo contrário: a maioria dos projetos lançados é para causas nobres, seja tratamento de alguém doente, que não tem condição financeira, ou financiamento para projetos feministas.

O HuffPost Brasil citou 8 projetos para quem se interessou pela ideia de crowdfunding, conhecido como "vaquinha virtual".

Nathan Amaral: o sonho de estudar música!

O jovem carioca mora no morro da Mangueira, no Rio de Janeiro, e começou a tocar violino no Proejto Centro Cultural Cartola ainda na infância. Ele criou uma campanha para arrecadar dinheiro para estudar na Áustria. Ele foi aprovado para a classe da violinista Esther Hoppe, uma das melhores universidades do mundo, mas não tem dinheiro para custear seus estudos.

"O custo de vida na Áustria é bastante alto e minha mãe não teria a mínima condição de me ajudar financeiramente. Todo o dinheiro será direcionado à matrícula, aos semestres da Universidade, aluguel, alimentação, auxílio e manutenção ao instrumento e curso de alemão", diz a campanha.

Sua meta é arrecadar R$ 50 mil até 04 de outubro. Nathan já conseguiu 46% do total.

AACD: apoie a inclusão de nossas crianças!

A Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) criou uma campanha para reformar o piso do setor de Fisioterapia Aquática, que recebe cerca de 150 atendimentos por dia, uma média de 3 mil pacientes por mês. A ideia é reformar o local para deixá-lo mais acessível e seguro, desde a locomoção dos pacientes entre a piscina, o vestiário e a entrada/saída do local, até a facilidade de alcance e do uso dos materiais utilizados em terapia.

"Por meio dessa campanha, arrecadaremos recursos que contribuirão para tornar o ambiente do setor de Fisioterapia Aquática adequado à realização das atividades, atendendo às necessidades de segurança e acessibilidade dos pacientes", disse a AACD.

A meta é arrecadar R$ 60 mil até o dia 30 de agosto. Já foi doado 25% do total.

Mães de bebês com Microcefalia

Você pode ajudar trinta mães que deixaram seus empregos para cuidar de seus bebês que têm microcefalia. O dinheiro arrecadado será dividido entre elas e destinado para custos como transporte (já que algumas mães moram em cidades vizinhas ao hospital) e outros gastos relacionados à saúde dos bebês.

"Somos trinta mães e seus bebês com microcefalia. Sofremos com o abandono e a falta de estrutura emocional, física e financeira."

A meta é arrecadar R$ 200 mil até 12 de setembro. Já foi arrecadado 16% do valor total.

Anjos de Patas: pela sobrevivência de anjinhos!

O sítio chamado "Anjos de Patas" cuida de mais de 400 cachorros que foram abandonados. O dinheiro será destinado para o cuidado dos animais, como ração, veterinário, abrigos e outras despesas.

"As despesas ficam cada vez maiores e sabemos que em época de férias e olimpíadas as pessoas esquecem e acabam doando menos. Não podemos correr o risco de ficar sem verba", disse a campanha.

A meta é arrecadar R$30 mil até 18 de setembro. O sítio já conseguiu 22% do valor.

Mãos à obra contra o câncer

A Rede Feminina de Combate ao Câncer oferece medicamentos não fornecidos pelos SUS (Sistema Único de Saúde), apoio psicológico, atendimento pedagógico, hospedagem em quarto individual com alimentação para pacientes que estejam em tratamento contra o câncer.

Ela criou uma campanha para terminar o espaço Maria Clara, uma área de lazer projetada para pacientes dentro da sede. "Batizamos o lugar com o nome de uma pequena paciente, que infelizmente já se foi... Agora, dependemos de sua ajuda para os acabamentos finais e dar uma linda pintura ao local."

A meta é arrecadar R$ 20 mil até 04 de setembro. Já foram doados R$ 3.200.

Mulheres de impacto

A plataforma Benfeitoria, também de financiamento coletivo, criou um canal, em parceria com o Think Olga e a ONU Mulheres, com diversos projetos de empoderamento feminino, como o Mete a Colher, rede colaborativa que ajuda mulheres a saírem de relacionamento abusivos, e o #ApoieAfrôBOX, primeiro clube de assinaturas no Brasil totalmente dedicado às mulheres negras e mulheres com cabelos afro.

Para saber mais de cada projeto, do prazo para contribuições e como ajudá-los, clique aqui.

Alice no Mundo das Maravilhas

Os pais de Alice, uma garotinha de três anos e meio, fizeram uma campanha para arrecadar dinheiro para o tratamento e cuidados da filha, que é autista e tem alergia a caseína (proteína do leite), intolerância a glúten e soja. Eles precisam comprar um leite especial para a filha, que custa em torno de R$ 167, e têm gastos com tratamentos específicos para crianças autistas.

Eles têm gastos mensais que passam dos R$ 6 mil e querem arrecadar R$100 mil até o dia 19 de setembro para conseguir cobrir os custos. Eles já conseguiram R$3.220.

Virada Política 2016

A Virada Política é um evento organizado e promovido por um coletivo independente com o objetivo de estimular a participação social na vida pública. Esta é a terceira edição do evento que arrecada verbas por financiamentos coletivos para criar encontros quinzenais e abertos a quem quiser participar. Toda a organização acontece sem vínculo partidário, ideológico, econômico ou religioso.

A meta é arrecadar R$ 15 mil até 30 de agosto. Quase 100 pessoas já doaram um total de R$ 9.310.

Estas são apenas algumas das milhares de causas que você pode contribuir. Visite os sites e conheça mais histórias como essas.

LEIA MAIS:

- Hamburgueria 'Zebeléo' não vai ter mais financiamento coletivo, anuncia Bel Pesce

- 6 motivos para contribuir com o 'Zebeléo', novo empreendimento da Bel Pesce

Também no HuffPost Brasil

Close
7 carreiras para trabalhar viajando
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção