Huffpost Brazil

Filho de Bolsonaro passa mal durante debate e deputado impede Jandira Feghali de ajudar

Publicado: Atualizado:
Imprimir

O clima no debate entre os candidatos a prefeitura do Rio de Janeiro esquentou após o candidato do PSC, Flavio Bolsonaro, passar mal durante o segundo bloco.

Bolsonaro iria responder a pergunta de uma moradora de Ipanema quando teve uma queda de pressão e foi amparado pelos opositores Carlos Osorio (PSDB) e Jandira Feghali (PCdoB). O apresentador da Band Sérgio Costa então anunciou um intervalo para que o candidato fosse atendido.

Após a pausa, Feghali, que é médica, disse ter oferecido para fazer o atendimento, mas foi impedida pelo pai do candidato, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

"Eu me apresentei para atendê-lo e o pai dele disse que não precisava dos meus cuidados. Isso significa que a solidariedade não faz parte desse grupo fascista", disse a candidata após ser vaiada pela plateia apoiadora do candidato do PSC.

"Para quem é réu no Supremo Tribunal Federal por [apologia ao] estupro, não é nenhuma surpresa a atitude que teve", concluiu a Feghali.

Em junho deste ano, o STF aceitou a denúncia contra Jair Bolsonaro (PSC-RJ) por apologia ao crime de estupro. A primeira turma da Corte decidiu abrir duas ações penais contra o parlamentar por quatro votos a um.

Em 2014, Bolsonaro afirmou no plenário da Câmara dos Deputados que a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) não deveria ser estuprada porque "não merecia".

LEIA MAIS:

- Filho de Bolsonaro reage a assalto e irmãos aproveitam para 'campanha pró-armamento'

- Molon, Jandira e Freixo fecham apoio contra Pedro Paulo nas eleições para Prefeitura do Rio

Também no HuffPost Brasil

Close
Bolsonaro não leu a Declaração Universal de Direitos Humanos
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção