Huffpost Brazil

Escritora Marian Keyes, autora de 'Melancia', se emociona com fala feminista de fã na Bienal do Livro de São Paulo

Publicado: Atualizado:
MARIAN KEYES
David Levenson/Getty Images | David Levenson via Getty Images
Imprimir

Quem não conhece o best-seller Melancia, da escritora irlandesa Marian Keyes? Ao menos se você não leu, já ouviu falar da história da saga de Claire Walsh ao ser abandonada pelo marido após o nascimento da filha.

Keys está no Brasil para a 24ª Bienal do livro de São Paulo deste ano para divulgar o lançamento de uma nova edição do livro pela editora Bertrand Brasil e também para lançar, Salva pelos bolos, com as receitas que a tiraram de um período sombrio em sua vida.

Em um bate-papo na tarde do último domingo (28), a escritora se emocionou com a declaração de uma fã.

De acordo com a Folha de S. Paulo, uma das fãs de Keyes disse uma frase singela, mas muito simbólica no que tange o feminismo em relação às obras da escritora:

"As mulheres precisam muito de você. Acho que todas nós olhamos diferente umas para as outras depois de ler seus livros"

Isso foi o suficiente para que os olhos de Marian se enchessem de água. Mais tarde, ela agradeceu a todos os que compareceram em seu Twitter:



Literatura para "mulherzinha"?

Um dia antes da Bienal, Marian deu uma entrevista ao jornal O Globo em que falou sobre como suas obras ajudam a salvar vidas:

"Escrevo principalmente sobre jovens mulheres, pós-feministas, que têm a vida completamente bagunçada. E faço isso de uma maneira direta, honesta e sincera, que é como falo normalmente. Acho que as pessoas sentem-se identificadas e confortáveis"

A escritora também é uma das críticas ao termo pejorativo "chick-lit" (literatura de mulherzinha, em tradução livre), que é usado por alguns críticos para diminuir o potencial intelectual de romances escritos por mulheres.

E aproveitou a oportunidade da mesa no domingo para falar sobre o assunto, segundo a Folha:

"É machista usar essa expressão [chick-lit]. Não me ofende pessoalmente, mas é machista sim. Tratam esses livros como se fossem menores por terem sido escritos por mulheres. Gostam de dizer que é uma bobagem"

Keys já foi traduzida para 33 línguas e vendeu mais de 30 milhões de livros no mundo. Só aqui no Brasil, Melancia vendeu cerca de 500 mil exemplares e mais de 12 livros da autora foram publicados por aqui. O mais recente, também publicado pela Bertrand Brasil é A mulher que roubou a minha vida.

LEIA MAIS:

- Onde estão as mulheres da literatura?

- O que eu aprendi sobre feminismo com a quadrinista Ulli Lust

- #LeiaMulheres: 23 livros escritos por mulheres que você precisa ler

Também no HuffPost Brasil

Close
11 livros escritos por mulheres que BRILHARAM na Flip 2016
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção