Huffpost Brazil

Miguel Reale Júnior critica defesa de Dilma e diz para senadores ficarem 'tranquilos' com votação

Publicado: Atualizado:
REALE E DILMA
Reprodução TV Senado/Getty Images
Imprimir

Durante a sessão de julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, nesta terça-feira (30), o advogado da acusação, Miguel Reale Júnior, criticou a conduta de Dilma como presidente e disse aos senadores terem a "consciência tranquila" para votarem pelo afastamento definitivo, pois não só seguirão o rito, como seguirão "a justiça substancial e material".

O advogado começou o discurso afirmando que ficou "chocado" com o depoimento que Dilma fez ontem. Segundo ele, a impressão é de que a presidente da República está "de costas para a nação", uma vez que os protestos nasceram das ruas.

Ele também diz que houve crime de responsabilidade, como as pedaladas fiscais, e que a presidente "se sobrepôs" ao Congresso no caso dos decretos de créditos suplementares.

Reale Júnior chamou o governo da petista de "desgoverno" e afirmou que os brasileiros não querem mais isso. "O País não quer mais isso (...) O País confia em si mesmo e confia nas suas instituições, que confia na coragem de Janaína Paschoal."

O advogado também retrucou a defesa de Dilma, que afirma que o impeachment é desproporcional e injusto. Segundo ele, as instituições brasileiras, sobretudo o Senado Federal, têm "estatura moral para impor essa condenação".

"Tenho serenidade mais absoluta, mais clara, de que não estão fazendo nenhuma injustiça. Estão fazendo a mais clara e certa justiça."

Ele afirma também que há razoabilidade e proporcionalidade no processo para retirar Dilma do cargo "que não merece mais".

"Essa crise gravíssima justifica. Tenham a consciência tranquila que seguiram não só o devido processo, mas seguem a justiça substancial e material ao aplicar a pena de afastamento da presidente da República. Justa e proporcional."

Reale também pede que os senadores ouçam a "sociedade brasileira", que foi para as ruas ao perceber que "havia descaso". "Queremos um Brasil sério (...), em nome dessa seriedade, essa Casa vai estabelecer, sim, a punição."

LEIA MAIS:

- Janaína Paschoal chora, pede desculpas a Dilma e cita Deus em julgamento final de impeachment

- Leia a íntegra do discurso de defesa de Dilma Rousseff no Senado

Também no HuffPost Brasil

Close
Manifestação contra impeachment de Dilma
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção