Huffpost Brazil

Após Bolívia, presidente do Equador anuncia que vai retirar embaixador no Brasil

Publicado: Atualizado:
RAFAEL CORREA
NurPhoto via Getty Images
Imprimir

O presidente do Equador, Rafael Corrêa, se posicionou no Twitter sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff nesta quarta-feira (30). Corrêa fez coro ao discurso de golpe, defendido pelo Partido dos Trabalhadores e acrescentou que o Brasil sofreu uma "traição".

Corrêa é um tradicional aliado do governo Dilma e também do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Esse tipo de atitude, na diplomacia, demonstra a insatisfação de uma nação em relação a outra.

"Destituíram a Dilma. Uma apologia ao abuso e à traição. Retiraremos nosso encarregado da embaixada", escreveu Correa em sua conta no Twitter.

O presidente equatoriano disse que a destituição de Dilma relembra tempos "obscuros" da América Latina.

Mais cedo, antes da votação que cassou Dilma, o presidente da Bolívia, Evo Morales, ameaçou chamar o embaixador boliviano de volta.

"Se prosperar o golpe parlamentar contra o governo democrático de @dilmabr, a Bolívia convocará seu embaixador. Defendamos a democracia e a paz", escreveu o presidente boliviano.

Também no HuffPost Brasil

Close
Impeachment de Dilma Rousseff
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção