Huffpost Brazil

Orçamento prevê salário mínimo de R$ 945,80 no próximo ano

Publicado: Atualizado:
MICHEL TEMER HENRIQUE MEIRELLES
ANDRESSA ANHOLETE via Getty Images
Imprimir

O salário mínimo para o ano que vem ficará em R$ 945,80, anunciou há pouco o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira. O valor consta do projeto do Orçamento Geral da União de 2017, enviado hoje (31) pelo governo ao Congresso Nacional.

A proposta foi entregue por Oliveira e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ao presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL). O texto foi enviado ao Congresso logo após a cerimônia de posse do presidente Michel Temer, no Senado.

O governo indicou que o esforço fiscal de R$ 55,4 bilhões necessário para o cumprimento da meta de déficit primário do ano que vem será composto por uma previsão de mais R$ 26 bilhões com receitas administradas, R$ 18,4 bilhões com concessões e permissões, R$ 5,3 bilhões em redução de despesas e R$ 5,7 bilhões com demais investidas.

Os números constam do projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2017, apresentado nesta quarta-feira pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em coletiva de imprensa.

A proposta considera uma receita líquida de R$ 1,177 trilhão no ano, e despesas de R$ 1,316 trilhão, resultando no déficit primário para o governo central de R$ 139 bilhões que já havia sido estipulado.

Ao entregar hoje (31) no Senado Federal o PLOA para 2017, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse que o governo do presidente Michel Temer, com o apoio do Congresso Nacional, tem condições de “recuperar o Brasil”.

“O Senado correspondeu [aprovando o impeachment] e o governo do presidente Michel [Temer] começa agora de forma permanente. Não é mais interino. Vamos, seguramente, enfrentar os grandes desafios que nos foram deixados”, afirmou o ministro.

Inicialmente marcada para ser entregue no início da tarde, o Projeto da Lei Orçamentária Anual para 2017 só foi entregue ao Congresso Nacional após a posse de Temer como presidente efetivo do país.

Economia

Os demais parâmetros para a economia no próximo ano, que haviam sido divulgados pela equipe econômica no último dia 17, foram mantidos. A estimativa de inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 4,8% para 2017.

A previsão para o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos em um país) ficou em 1,6%. O projeto prevê taxa de câmbio média de R$ 3,40 no dólar para o próximo ano, contra R$ 3,50 em 2015, e de taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada de 12,1% ao ano em 2017, contra 14% neste ano.

(Com Reuters e Agência Brasil)

LEIA MAIS:

- Senado aprova impeachment por 61 votos a 20, e Dilma Rousseff não é mais presidente do Brasil

- Imprensa internacional repercute impeachment de Dilma Rousseff