Huffpost Brazil
Grasielle Castro Headshot

Chamado de ‘golpista', Cristovam encerra debate sobre Escola sem Partido

Publicado: Atualizado:
CRISTOVAM BUARQUE
Geraldo Magela/Agência Senado
Imprimir

Responsável por um dos 61 votos que afastou definitivamente Dilma Rousseff (PT) do comando do País, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) foi hostilizado na audiência pública da Comissão de Educação, no Senado, desta quinta-feira (1º).

A sessão que tinha como objetivo discutir o projeto da lei da “Escola sem Partido”, relatado por ele, foi encerrada abruptamente por causa dos gritos de “golpista” e das vaias.

Logo nos primeiros gritos de golpista, Cristovam rebateu: "Há pouco, eu ouvi ali alguém dizer: 'Partidos golpistas não devem ter direito à fala'. Isso não é democracia”.

"Eu quero dizer a vocês que eu fiquei nove anos fora do Brasil porque eu chamava os outros de golpistas. E se eu tivesse ficado aqui, eu teria sido preso.”

Ele, então, convidou o dono do cartaz com a frase “golpista” para ficar na frente, onde a televisão pudesse filmar. As manifestações se intensificaram e a reunião foi encerrada.

"Tive a hombridade de sair do Brasil quando eu não conseguia conviver com golpistas! Vocês estão se submetendo a isso! Eu não me submeto a ser dirigido por um golpista! Como vocês acham que eu sou, eu suspendo a sessão!"

LEIA TAMBÉM:

- 'Nossos fantasmas se encontrarão nos livros de história', diz Cristovam Buarque a Lindbergh Farias

- 'Acreditávamos que Temer representava o melhor do PMDB', diz Dilma

- 'Impeachment vai ajudar esquerda a rejuvenescer', diz Cristovam Buarque

Mais no HuffPost Brasil:

Close
Impeachment de Dilma Rousseff
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção