Huffpost Brazil

Vanessa Grazziotin é hostilizada por grupo pró-impeachment em voo para Curitiba

Publicado: Atualizado:
VANESSA GRAZZIOTIN
Agência Senado
Imprimir

Defensora ferrenha da ex-presidente Dilma Rousseff, a senadora Vanessa Grazziontin (PCdoB-AM) foi hostilizada em um voo para Curitiba, na noite de quarta-feira (31). Ao desembarcar, ela foi xingada por um grupo de pessoas favoráveis ao impeachment de Dilma.

Quando a confusão começou, a senadora pegou o celular para filmar e um dos passageiros tentou tirar o aparelho das mãos de Grazziotin. O homem foi detido pela Polícia Federal por cerca de 40 minutos. A gritaria atrasou o desembarque em 30 minutos.

“Achei um absurdo, que foi uma agressão sim. Ela apontou o celular para filmar e quando ele puxou, ela puxou também, e pegou no cabelo dela. E ela acabou batendo a cabeça no braço da poltrona. A Polícia Federal não tinha delegado no aeroporto e acabaram não registrando a ocorrência na hora. Ele (o agressor) foi para a salinha da Polícia Federal”, conta um passageiro ao jornal A Crítica.

Ao jornal, a assessoria da senadora disse que Grazziotin preferiu não registrar ocorrência nem divulgar o caso, considerado “lamentável”.

No Facebook, o advogado Paulo Demchuk negou a agressão: "Eu disse que os políticos são irresponsáveis e são a causa de quase todos os problemas no brasil; disse que a política estatal é o problema; que eles, políticos, deveriam se tratar no SUS. Cometi o erro de tentar tirar o celular da mão da Vanessa quando ela me filmava. Em relação a isso, aceito as críticas, me retrato, e penso que não deveria tê-lo feito."

LEIA TAMBÉM:

- 'Dilma não é ré, é vítima', diz senadora Vanessa Grazziotin

- Cunha articula anistia com base em fatiamento do impeachment de Dilma

- ASSISTA: Chamado de ‘golpista', Cristovam encerra debate sobre Escola sem Partido

Mais no HuffPost Brasil:

Close
Impeachment de Dilma Rousseff
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção