Huffpost Brazil

Papa Francisco diz que Brasil vive 'momento triste' e não sabe se virá ao país em 2017

Publicado: Atualizado:
Imprimir

Três dias após o impeachment de Dilma Rousseff, o papa Francisco disse neste sábado (3) que o Brasil atravessa um "momento triste" e afirmou que provavelmente não visitará o país em 2017, como havia cogitado.

"Estou contente que a imagem de Nossa Senhora Aparecida esteja nos jardins. Em 2013, eu tinha prometido voltar ao Brasil. Não sei se será possível, mas, pelo menos, agora terei [a santa] mais perto de mim", disse durante a inauguração de uma estátua de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do país, nos Jardins Vaticanos, em Roma.

Em seguida, o papa convidou as pessoas a rezarem "para que Nossa Senhora Aparecida siga protegendo todo o Brasil, todo o povo brasileiro, neste momento triste".

No início de agosto, o papa enviou à petista uma carta de apoio. "Não foi uma carta oficial (…) Não foi uma carta do papa em sua condição de representante do Vaticano. Não tem importância [o conteúdo]. Não é uma carta para ser divulgada", disse Dilma à época.

Em maio, Francisco recebeu no Vaticano a atriz Letícia Sabatella, que lhe entregou um documento contra o impeachment redigido pelo advogado Marcello Lavenére.

Dilma e o papa se reuniram pela primeira vez em 2013, quando ele visitou o Brasil para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Rio de Janeiro, em sua primeira viagem internacional.

Em fevereiro do ano seguinte, a petista esteve em Roma para a cerimônia que oficializou dom Orani Tempesta como cardeal.

LEIA TAMBÉM

- Três dias após impechment, ministro da Justiça troca 19 dos 25 membros da Comissão da Anistia

- Temer após protestos contra o impeachment: 'Não foi uma manifestação democrática'

- 'Não acabou, tem que acabar, eu quero o fim da Polícia Militar', bradam manifestantes em SP

Também no HuffPost Brasil:

Close
Impeachment de Dilma Rousseff
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção