Huffpost Brazil

Conheça 8 'conselhos' totalmente errados sobre o casamento

Publicado: Atualizado:
Imprimir

dicas

Os terapeutas de casal mandam um recado para quem é sensato: não acredite em todos os conselhos amorosos que você lê em revistas ou ouve de uma tia bem-intencionada.

Por exemplo, “não vá para a cama com raiva” é uma completa besteira; provavelmente é melhor que você e seu parceiro conversem sobre o assunto pela manhã, quando a cabeça está mais fria.

Abaixo, terapeutas desconstroem crenças comuns sobre o casamento que você deveria ignorar.

50_50

“Ouvi isso tantas vezes no meu sofá que está começando a me deixar maluco. Normalmente, um parceiro (ou ambos) me diz que seu relacionamento não é igualitário e que está carregando um fardo maior do que lhe caberia. Mas um casamento não é um compromisso 50/50, e você certamente não deve ficar monitorando quem está fazendo mais de uma forma toma-lá-da-cá. Isso significa que você vai carregar mais do que sua parte por um tempo. Mas, geralmente, seu parceiro fará o mesmo enquanto você também enfrenta seus desafios.” Aaron Anderson, terapeuta de casais e família em Denver, Colorado (EUA)

amor

“É verdade, todos precisamos de amor. Mas, apesar do que a maioria das canções pop e filmes nos ensinaram, os casamentos saudáveis precisam muito mais do que apenas amor para dar certo. Além de amor, os casais precisam de respeito, compatibilidade, boas capacidade de comunicação, humildade, química, aceitação, divertimento e diligência — e isso para mencionar apenas algumas qualidades.”― Andrea Wachter, terapeuta de casais e família na Carolina do Norte (EUA)

bebê

“Muitas vezes, casais que estão enfrentando dificuldades no relacionamento são levados a acreditar que, se tiverem um filho, isso vai aproximá-los, mas não é verdade. As crianças irão exacerbar qualquer coisa que já estiver presente no relacionamento. Se você tiver um bom relacionamento, um filho vai torná-lo melhor, mas, se for ruim, as exigências de um bebê vão piorar a situação. Ter um filho adiciona uma grande quantidade de estresse a um relacionamento e, se não houver um esforço conjunto para compartilhar as responsabilidades sobre os cuidados, se torna um terreno fértil para o ressentimento e desavenças. ― Olga Bloch, terapeuta de casais e família em Rockville, Maryland (EUA)

dormir com raiva

“Como terapeuta de casais, isso é uma das coisas mais comuns que ouço em meu sofá todos os dias. Mas é uma absoluta tolice. Qualquer pessoa que venha com essa ideia parece esperar que você supere os problemas no prazo de um dia, mas a verdade é que os casais têm problemas — problemas reais — e nem todos eles podem ser resolvidos em um prazo de 24 horas. Às vezes, levam semanas, meses e mesmo anos para serem resolvidos. Você não pode esperar resolver todos os problemas em um dia, mas deve esperar que seu parceiro tente fazer ajustes sempre que eles prejudiquem você ou o relacionamento.” ― Aaron Anderson

fortalecimento

“É amplamente sabido que os opostos se atraem. Mas, ao mesmo tempo em que isso mantém as coisas interessantes no início, no longo prazo, essas diferenças podem criar conflito. Esse conflito pode fazer com que você sinta que não pertencem um ao outro ou são incompatíveis, mas, se trabalhar isso, o conflito pode ser o portal para se tornar um cônjuge melhor. Tentar entender o que seu parceiro sente e quer de você o levará a uma fase mais gratificante do relacionamento. Você passa a amar mais conscientemente.”― Jeannie Ingram, terapeuta de casais em Nashville, Tennessee (EUA)

sexo

“Todo mundo ouviu falar que o sexo é como um poço que seca depois que você se casa. Na verdade, o oposto é verdadeiro: casais em relacionamentos de longo prazo relatam fazer mais sexo do que os solteiros. O grande problema em relação a este mito é que, quando os casais param de fazer sexo, simplesmente dão de ombros como se fosse normal, em vez de ver isso como um sinal de que algo está errado no relacionamento.” ― Aaron Anderson

necessidades

“Muitas pessoas vivem com a expectativa de que seus cônjuges devem simplesmente saber do que precisam e se sentem ressentidos quando não sabem. Mas nossos parceiros não podem antecipar, saber e atender todas nossas necessidades. Satisfazer nossas próprias necessidades a partir de várias fontes saudáveis (incluindo nós mesmos) e expressá-las de uma maneira respeitosa e madura podem ajudar a dissipar essa crença comum e equivocada ― Andrea Wachter.

amor

“Sim, é um sentimento delicioso quando você se sente amado e ama alguém, mas o amor genuíno é demonstrado por meio de ações. Trata-se de escolher estar atento e demonstrar um comportamento afetuoso. Na verdade, o sentimento é resultado da ação. Se queremos sentir o amor, precisamos ser amorosos.” ― Jeannie Ingram

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- 7 maneiras improváveis de dizer ‘eu te amo' todos os dias

- Junto ou separado? 10 verdades que os terapeutas de casal gostariam que você soubesse

- 5 coisas que as pessoas que não têm filhos querem que você saiba

TAMBÉM NO HUFFPOST BRASIL:

Close
25 fotos de casamento realmente excepcionais que merecem ser vistas
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção