Huffpost Brazil

Abertura da Paralimpíada terá dançarina com próteses e manobras aéreas em cadeira de rodas

Publicado: Atualizado:
AMY PURDY
Amy Purdy arrasa no snowboard | Reprodução
Imprimir

Há poucas semanas dos Jogos Paralímpicos, a preocupação com a baixa venda de ingressos era enorme. No entanto, para a alegria do Comitê Paralímpico e dos atletas que irão competir, na segunda-feira (05), foi anunciado que mais de 1,5 milhões de ingressos para acompanhar os jogos e as festividades de abertura e encerramento foram vendidos. Então, parece que a arquibancada do Maracanã estará lotada de espectadores, nesta quarta-feira (07), para presenciar ao vivo a abertura da paralimpíada, que terá inicío às 18h15. Com transmissão pela TV Brasil e pela SporTV, a festa promete ser um espetáculo inesquecível.

Uma das atrações principais será a americana Amy Purdy, 36 anos, ouro no snowboard nos Jogos Paralímpicos de Inverno de Sochi, na Rússia, em 2014. Biamputada após ter meningite aos 19 anos, ela fará uma apresentação de dança de cerca de cinco minutos - há dois anos, ela ficou em segundo lugar um reality show dessa categoria nos EUA e tem tudo para arrasar. "Eu só quero que as pessoas me vejam e pensem 'nossa! se ela consegue fazer fazer aquilo então eu também consigo fazer o que eu quiser'", disse a atleta no vídeo oficial que mostra os ensaios.

Na temporada 18 de Dancing With The Stars, na qual terminou sem segundo lugar, Amy se apresentou com as mesmas próteses que usava para caminhar e tinha o suporte de um bailarino profissional. Contudo, nesta quarta, ela dancará sem um par e usará lâminas de corrida no lugar das próteses de dia a dia, o que ela considera ser seu maior desafio. "Eu estou pensando em equilíbrio, ao mesmo tempo em que memorizo os passos de dança e tento parecer graciosa", comenta. Pelo que demonstrou no reality, essa graciosidade ela tem de sobra e, com certeza, vai encantar o mundo com seus movimentos:

Outro destaque da noite será o também americano Aaron Wheelz, 24 anos, sucesso em truques adaptados do skate e do BMX feitos em cadeira de rodas. Ele nasceu com uma má-formação conhecida como espinha bífida, o que não impediu seu gosto por adrenalina. Com sua cadeira de rodas, ele desafia a gravidade em manobras praticadas em rampas. Para sua apresentação nesta noite histórica, no Maracanã, foi montado uma mega rampa, que parte da plateia, da qual Wheelz saltará e aterrisará no centro do estádio. Este vídeo mostra um pouco do trabalho do atleta:

Participarão da abertura 2 mil voluntários, 78 bailarinos profissionais, duas companhias de dança inclusiva e mais 500 profissionais diretos. O tema será "Todos nós temos um coração" para abordar a solidariedade entre seres humanos, o respeito aos diferentes corpos, limitações e os caminhos para superá-las. "A gente vai mostrar pessoas com deficiência fazendo algo extraordinário", conta Flavio Machado, produtor executivo das cerimônias paralímpicas, em vídeo sobre a festa.

LEIA MAIS:

- Fica, vai ter Paralimpíada! Estes atletas brasileiros querem fazer história na Rio 2016

- 'Paratodos', documentário sobre atletas paralímpicos brasileiros, é disponibilizado na Netflix

- A Paralímpiada não é feita de 'coitadinhos'. Mas de atletas de ALTÍSSIMO rendimento

Também no HuffPost Brasil

Close
Paralimpíadas: Os principais atletas brasileiros
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção