Huffpost Brazil

Caso Feliciano: Polícia de São Paulo pede a prisão de Patrícia Lélis

Publicado: Atualizado:
MARCO FELICIANO
Montagem/Facebook
Imprimir

A Polícia Civil de São Paulo pediu à Justiça a prisão preventiva de Patrícia Lélis, 22 anos. Ela é acusada de mentir à investigação e extorquir Talma Bauer, assessor do deputado federal Pastor Marco Feliciano (PSC-SP).

De acordo com o G1, o delegado do 3º Distrito Policial (DP), Luiz Roberto Hellmeister afirmou que a jornalista foi indiciada por pelos crimes de denunciação caluniosa e extorsão.

"Pedi a prisão porque ela destrói as pessoas que estão ao redor dela. Não só agora como no passado, quando apontou um inocente como estuprador em Brasília. Aqui ela quase destruiu a vida do policial. (…) Ela representa risco à sociedade por mentir e causar danos a diversas pessoas”, afirmou ao G1.

A defesa de Patrícia ainda não se manifestou. Segundo o G1, Patrícia sofre de “mitomania”, um transtorno de personalidade, no qual a pessoa mente compulsivamente.

Ela já havia sido denunciada no último dia 20 após acusar o deputado de assédio sexual e o chefe de gabinete, Talma Bauer, de tentar acobertar o caso.

Um vídeo sob análise da Polícia mostra a jornalista e Bauer conversando sobre um pagamento de R$ 50 mil à jovem. Lélis acusa Bauer de mantê-la em cárcere privado e de forçá-la a gravar vídeos negando que Feliciano tenha tentado violentá-la. Para a polícia, a jovem pediu o dinheiro.

LEIA TAMBÉM:

- PGR pede ao STF para investigar Feliciano por abuso sexual

- Jornalista que acusa Feliciano é 'mitomaníaca', diz laudo da Polícia Civil

- 'Boatos são boatos', diz Feliciano após indiciamento da jovem que o acusou de estupro

Mais no HuffPost Brasil:

Close
Prints são usados para denunciar Feliciano
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção