Huffpost Brazil

Guarde esta lista para 2018: Estes são os deputados que votaram para NÃO cassar Eduardo Cunha

Publicado: Atualizado:
CUNHA
Apenas 10 deputados votaram por preservar mandato de Cunha | REUTERS/Adriano Machado
Imprimir

O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi cassado na noite desta segunda-feira (12) por 450 votos a favor, apenas dez contra e nove abstenções.

Entre idas e vindas do processo, Cunha foi traído por diversos aliados, inclusive do próprio partido, o PMDB. Poucos deputados que apoiavam Cunha mantiveram suas posições - mesmo com o risco de perder votos dos eleitores em 2018.

O HuffPost Brasil separou a lista dos dez parlamentares que votaram contra a cassação. Guarde bem estes nomes:

Marco Feliciano (PSC-SP)

Paulinho da Força (SD-SP)

Carlos Marun (PMDB-MS): Um dos defensores mais vorazes de Eduardo Cunha no Conselho de Ética da Câmara. Em defesa do ex-presidente da Câmara, Marun chegou a dizer que os recursos encontrados pelo Ministério Público da Suíça eram "troco". "Somos tupiniquins? Se a Suíça falou, parou o Brasil? É o colonialismo? Se a Suíça quiser procurar dinheiro conta lá, tenho certeza que US$ 2 milhões é troco."

Carlos Andrade (PHS-RR)

Arthur Lira (PP-AL): É o atual presidente da Comissão Mista de Orçamento e ex-presidente do mais importante colegiado da Câmara, a Comissão da Constituição e Justiça. Ele é investigado pela Operação Lava Jato, que apura se o deputado cometeu crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha. O doleiro Alberto Youssef afirmou que Lira recebia de R$ 30 mil a R$ 150 mil mensais.

Wellington Roberto (PR-PB)

Jozi Araújo (PTN-AP)

Júlia Marinho (PSC-PA)

João Carlos Bacelar (PR-BA): Responde a três inquéritos no Supremo que apuram peculato e falsidade ideológica. Teve as contas eleitorais de 2014 reprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia. Votou contra o impeachment e está no terceiro mandato na Câmara.

Dâmina Pereira (PSL-MG)

A seguir, estão os nove deputados que não quiseram se comprometer e, por isso, se abstiveram do "sim" e do "não". Entre eles está o delegado Edson Moreira (PR-MG), que chegou a subir na tribuna nesta segunda para defender a presunção da inocência de Cunha, mas não quis se comprometer com livrá-lo da cassação:

Alberto Filho (PMDB-MA)

André Moura (PSC-SE): Líder do governo Temer na Câmara.

Delegado Edson Moreira (PR-MG)

Mauro Lopes (PMDB-MG)

Saraiva Felipe (PMDB-MG)

Laerte Bessa (PR-DF)

Rôney Nemer (PP-DF)

Alfredo Kaefer (PSL-PR)

Nelson Meurer (PP-PR)

No total, 469 deputados participaram da sessão decisiva sobre Cunha.

ATUALIZAÇÃO: Diferentemente do informado, o deputado Arthur Lira (PP-AL) não é mais presidente da da CCJ. Ele presidiu o colegiado em 2015 e neste ano foi eleito presidente da Comissão Mista de Orçamento.

LEIA MAIS:

- 'É o preço que eu pago pra deixar o Brasil livre do PT', diz Cunha sobre cassação

- Cunha detona traições no governo Temer e vai escrever livro do impeachment

Também no HuffPost Brasil

Close
Hotéis de luxo frequentados por Cunha e família
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção