Huffpost Brazil

'Fosso entre acusações verbais e denúncias formais coloca em risco Lava Jato', diz Chicago Tribune

Publicado: Atualizado:
LULA
Ricardo Stuckert
Imprimir

O jornal americano Chicago Tribune classificou como politizada a apresentação da denúncia feita pelo Ministério Público Federal na Operação Lava Jato, contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira (14).

O petista foi identificado como “comandante máximo do esquema de corrupção” e "verdadeiro maestro dessa orquestra criminosa", de acordo com o procurador da República Deltan Dallagnol. Ele afirmou ainda que Lula instituiu a propinocracia: uma governabilidade corrompida por meio da distribuição de propina.

"O fosso entre as acusações verbais nesta quarta-feira e o que Silva foi acusado (formalmente) levanta muitas questões sobre o futuro da investigação", escreveu a publicação americana.

O jornal destaca que "apesar de uma longa lista de acusações contra Silva, havia apenas duas denúncias formais: lavagem de dinheiro e corrupção".

Lula foi denunciado por ter recebido R$ 3,7 milhões de propina da OAS. O repasse foi feito por meio de upgrade em imóveis, reforma e decoração de um tríplex, além do armazenamento de bens do ex-presidente pela empreiteira.

Após a explicação de Dallagnol, com o objetivo de mostrar a conexão entre Lula, o esquema de desvio de recursos investigado na Lava Jato e o esquema do Mensalão, o procurador Roberson Pozzobon apresentou alguns detalhes da investigação.

De acordo com ele, desde o início, o triplex foi direcionado para Lula como propina. Pozzobon afirmou que o imóvel nunca esteve a venda e que o fato de Lula não figurar como proprietário é uma forma de ocultação e dissimulação da verdadeira propriedade, assim como os contratos da decoração, reforma e mudança.

Defesa

Lula sustenta não ser ser proprietário do imóvel e sim de um projeto da Bancoop, cooperativa do Sindicato dos Bancários de São Paulo, adquiridas por sua esposa, Marisa Letícia. Ao se tornar insolvente, a cooperativa transferiu imóveis inacabados para a construtora OAS, investigada na Lava Jato, de acordo com a defesa do ex-presidente.

O ex-presidente e aliados classificaram a denúncia como política. O petista é uma possível candidato à Presidência da República em 2018.

Repercussão

Outros jornais estrangeiros também deram destaque à denúncia apresentada pelo MPF e à carreira política de Lula.

O New York Times destacou que "as acusações e alegações mais amplas (de corrupção) são um grande golpe para Lula, somadas a uma lista crescente de problemas legais que têm complicado as suas ambições de retornar à presidência".

Já o The Guardian, o ex-presidente "ainda é o político mais popular no país apesar das acusações de corrupção contra ele o Partido dos Trabalhadores".

LEIA TAMBÉM

- 'Querem implodir candidatura dele em 2018', diz Dilma sobre Lula denunciado

- A internet não soube lidar com o powerpoint de Lula na Lava Jato

- Denunciado na Lava Jato, Lula nega irregularidades e se compara a JK

Também no HuffPost Brasil:

Close
Manifestações pela democracia e por Dilma e Lula
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção