Huffpost Brazil

Haddad volta atrás e tira sigilo de dados da Uber e outras empresas de transporte

Publicado: Atualizado:
UBER
A passenger holds an Apple Inc. iPhone displaying the Uber Technologies Inc. car service application (app) journey progress screen as they sit in a taxi in this arranged photograph in Budapest, Hungary, on Wednesday, July 13, 2016. Uber will suspend its ride-hailing services in Hungary from July 24 following a government decision to pass a bill that allows authorities to block access to the mobile application and fine media promoting it. Photographer: Akos Stiller/Bloomberg via Getty Images | Bloomberg via Getty Images
Imprimir

Após a prefeitura de São Paulo colocar as informações sobre a Uber e outras empresas que atuam na cidade sob sigilo, o prefeito Fernando Haddad (PT) candidato à reeleição, voltou atrás na decisão.

Com a medida, dados como o número de motoristas ou o tamanho da frota da Uber, além dos perfis socioeconômicos dos usuários, não poderiam ser consultadas. A determinação do sigilo foi publicada no Diário Oficial do Município nesta sexta-feira (16).

Por meio de nota, a Prefeitura de São Paulo declarou que "o prefeito Fernando Haddad considerou irregular a resolução da Comissão Municipal do Uso do Viário que restringe o acesso aos dados comerciais de empresas de transporte individual por aplicativo".

Em entrevista à Folha de S.Paulo, o diretor-executivo da ONG Transparência Brasil, Manoel Galdino havia criticado a determinação do sigilo. "Como a gente vai saber se não há discriminação ou favorecimento a determinada região, se não há acesso aos dados?", questionou.

Ler toda a história em Folha de S.Paulo