Huffpost Brazil

Motoristas da Uber fazem protesto em nome de colega assassinado durante corrida em São Paulo

Publicado: Atualizado:
UBER
Reprodução/Redes sociais
Imprimir

Centenas de motoristas da Uber fazem um protesto na Praça Charles Miller, em frente ao Estádio do Pacaembu, em São Paulo. O protesto, que começou às 16h, foi feito em nome de um colega que foi assassinado na noite da última quinta-feira (22) enquanto trabalhava.

Osvaldo Módolo Filho foi assaltado e assassinado enquanto fazia uma corrida para a Uber na noite de ontem. Ele foi esfaqueado e levou dois tiros. Chegou a ser levado para o Hospital Geral de Heliópolis, mas acabou não resistindo aos ferimentos.

O passageiro utilizava o pagamento em dinheiro, com o qual o aplicativo não consegue rastrear seus dados. Colegas compartilharam o ocorrido nas redes sociais e convocaram pessoas para a manifestação.

O protesto começou na Praça Charles Miller, no Pacaembu. Eles reivindicam mais segurança e controle de dados dos usuários do aplicativo.

Os motoristas também fizeram buzinaço e desligaram o aplicativo durante o protesto. Segundo o BuzzFeed, eles colocaram uma cruz feita de fita isolante no vidro dos carros.

Procurada pelo HuffPost Brasil, a Uber lamentou o ocorrido. "Nossos sentimentos de mais profundo pesar vão para a família de Osvaldo. A Uber vai colaborar com as autoridades nas investigações para levar quem cometeu este crime à Justiça", informou em nota.

O Hospital Heliópolis confirmou que Osvaldo deu entrada no hospital e que acabou morrendo no local.

* Nota: A editora-chefe do The Huffington Post, Arianna Huffington, é membro do board de diretores da Uber e se recusou a ter qualquer participação na cobertura do site sobre a empresa de tecnologia.

LEIA MAIS:

- Uber lança serviço de carro sem motorista nos Estados Unidos (VÍDEO)

- Motorista do Uber é esfaqueado por taxistas em Belo Horizonte