Huffpost Brazil
Grasielle Castro Headshot

Jean Wyllys se emociona com documentário sobre vida dele: 'Me representa'

Publicado: Atualizado:
Imprimir

Depois da exposição de intimidade com o Big Brother Brasil, tudo que o deputado federal Jean Wyllys (PSol-RJ) não queria era uma câmera atrás dele 24 horas por dia. “Mas quando eu percebi que a ideia do filme não era mostrar a minha vida, mas a relação com a política, decidi topar.” E assim nasceu Entre os homens de bem, de Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros, que acompanhou a trajetória do primeiro deputado brasileiro assumidamente gay por três anos.

Nesta sexta-feira (23), o documentário abriu o quarto dia do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Foi uma hora e 44 minutos de interação com o público. Vaias, principalmente quando havia uma cena de debate caloroso com algum deputado da Bancada Evangélica no Congresso Nacional, e muitos aplausos quando o deputado reagia. A exibição foi marcada por gritos de “me representa” ao fim do filme.

Na plateia, estava o deputado que assistiu ao filme pela primeira vez e… não pretende ver de novo. “Foi muito emocionante e, ao mesmo tempo, muito marcante porque me lembra momentos muito difíceis da minha vida, como um episódio de síndrome do pânico. Assim como não revi as cenas do Big Brother, não pretendo ver o filme de novo.”

Mais que os momentos de intimidade de Wyllys, o longa denuncia o conservadorismo que ronda o Congresso Nacional, a dificuldade de debate e o constrangimento que o deputado é obrigado a passar por ser homossexual, defender a legalização da maconha e os direitos das minorias. O documentário é forte, dá espaço aos adversários do parlamentar, como o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ). A trilha sonora das cenas de violência a homossexuais é composta por deputados dizendo que não existe perseguição a gays.

'Homens de bens'

Ao HuffPost Brasil, Wyllys afirmou que em muitos momentos se questiona sobre o nome do filme. “Está muito mais para homens de bens que homens de bem. Que homem de bem é esse que é corrupto, que é ladrão, que vai contra os direitos básicos do cidadão, não respeita os direitos humanos? Para mim, isso não é homem de bem."

Movimento conservador

No documentário, Wyllys também critica o próprio movimento gay. Segundo ele, em determinados momentos, o movimento é tão conservador quanto os próprios conservadores.

“Querem resolver tudo na lei, com penas. Criminalizar a homofobia é importante, mas tem coisa ainda mais importante. Faltam mudanças estruturais. Se tem violência, a pessoa tem que punida, se houve lesão corporal, que responda por lesão corporal. Precisamos de mudanças que vão tocar a cabeça das pessoas. Porque eu defendo tanto o casamento? Porque com o casamento os pais passam a frequentar as reuniões nas escolas, passam a ocupar espaços do direito e, quando esse comportamento vai sendo naturalizando, a sociedade vai entendendo os papéis. Começa aí uma mudança estrutural, uma mudança de paradigma, de comportamento."


jean wyllys

O documentário

Entre os Homens de Bem é uma produção da Lente Viva Filmes com o Canal Brasil. O brasiliense terão uma nova oportunidade de ver o filme no domingo (25), às 21h, no CineCultura Liberty Mall. Duração: 104 minutos. A estreia está prevista para o próximo ano.

LEIA TAMBÉM:

- O Brasil vive uma guerra e não sabe, diz Vincent Carelli, diretor de Martírio

- 'A cineasta Dea Ferraz foi investigar como os homens enxergam as mulheres e o resultado está em 'Câmara de Espelhos'

- 'Cinema Novo', de Eryk Rocha, é um ode ao cinema brasileiro

Mais no HuffPost Brasil:

Close
Primeira cena de sexo gay na TV Globo
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção