Huffpost Brazil

Jair Bolsonaro xinga Alessandro Molon em intervalo de debate na Record

Publicado: Atualizado:
BOLSONARO E MOLON
Reprodução/Facebook
Imprimir

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) xingou o candidato a prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Alessandro Molon (Rede), durante intervalo do debate na TV Record, realizado na noite do domingo (25).

De acordo com o jornal Valor Econômico, Bolsonaro se irritou com uma resposta de Molon ao seu filho, Flávio Bolsonaro, também candidato à prefeitura.

No intervalo, Jair Bolsonaro dirigiu-se a Molon e disse que ele era "um bosta, um merda", antes de conversar com seu filho. Ao voltar para a plateia, o deputado ofendeu novamente Molon. "Não bato em você porque se apaixona por mim".

Segundo o portal R7, Bolsonaro não gostou da resposta de Molon no debate.

Na primeira rodada das perguntas, Flavio acusou Molon de ter aliança com um candidato a vice-prefeito que estaria envolvido em invasão de área de proteção ambiental. Em resposta, Molon disse que quem comete crime ambiental é Jair Bolsonaro. "Ele foi flagrado pescando em área preservada. Não venha me pedir pra falar de outros vices. As pessoas querem ver propostas, não estou preocupado com ataques menores", completou Molon.

Na réplica, Flavio disse que o adversário era um candidato melancia, "verde por fora e vermelho por dentro". "Você saiu do PT, mas o PT nunca saiu de dentro de você."

Nesta segunda-feira (26), Molon comentou sobre o assunto. "Quem não consegue debater, tenta ganhar no grito, insultando e agredindo", escreveu no Facebook

"Para encobrir a falta de argumentos, recorre sempre a ameaças e violência. Nada surpreendente para quem homenageia torturador. É assim que eles operam. Desprezível. Disse ontem ao Bolsonaro e repito: não tenho medo de quem rosna e não brinco com a democracia". Ele também publicou uma foto comendo uma melancia.

LEIA MAIS:

- Alunos de escola pública no CE dizem ter sido suspensos após foto em apoio a Bolsonaro

- Desculpe o transtorno, precisamos falar do Brasil de Jair Bolsonaro