Huffpost Brazil

Pastor Sargento Isidório, o 'ex-gay' que quer ser prefeito de Salvador: 'Já queimei rodinha e rosquinha. Queimei tudo'

Publicado: Atualizado:
PASTOR
Pastor Sargento Isidório está em 3º lugar na corrida eleitoral | Reprodução/Facebook
Imprimir

Ele leva sempre a Bíblia a tiracolo.
Canta, dança, gesticula. Inclusive em debate eleitoral.
É evangélico, foi policial militar e, agora, é o terceiro colocado na disputa pela prefeitura de Salvador (BA).

Pastor Sargento Isidório (PDT) chama atenção pela extravagância.
Autointitula-se o "Doido" de Salvador na propaganda de TV.
Promete acabar com a "máfia", a corrupção da política local.

Com 7% de intenções de voto, Isidório está atrás do atual prefeito ACM Neto (DEM), líder nas pesquisas com 69%, e Alice Portugal (PCdoB), que tem 12%.

Talvez uma das características mais controversas do candidato do PDT seja a forma como fala de sua orientação sexual. Ao jornal O Globo, ele disse que "estava gay":

"Já queimei rodinha e rosquinha, queimei tudo. Mas o que interessa é que Jesus mudou a minha vida. Agora eu sou pastor, mas eu era um demônio", prega.

Isidório nega que seja homofóbico. Afirmou ao Globo que mora "no meio de vários meninos alegres e entre meninas que gostam de botar aranha com aranha".

"Sem homofobia, sem violência porque a Constituição garante direito a todo mundo."

Além do combate à corrupção, Isidório promete em um eventual mandato fazer uma "administração espiritual", que una pessoas de diversas religiões para, segundo o jornal A Tarde, "construir uma cidade que não seja só dos 'riquinhos e almofadinhas'".

Essa união ecumênica já faz parte de sua candidatura; o vice do candidato evangélico é um ex-deputado federal espírita, Luiz Bassuma (PROS).

Em 2004, Bassuma ficou nacionalmente conhecido após uma sessão para comemorar os 200 anos de Allan Kardec na Câmara dos Deputados. Médium, ele diz que incorporou um espírito:

LEIA MAIS:

- 9 candidatos que superaram todas as expectativas do horário eleitoral

- Por que você não está nem aí para as eleições (mas deveria)

Também no HuffPost Brasil

Close
Chorume nas Eleições Presidenciais 2014
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção