Huffpost Brazil

Menina americana vai às lágrimas após fazer discurso emocionante sobre racismo

Publicado: Atualizado:
Imprimir

Depois de mais um negro ter sido morto na Carolina do Norte, uma menina de nove anos fez um discurso emocionante durante um encontro comunitário realizado em Charlotte, na última segunda-feira (27).

Zianna Oliphant chorou enquanto falava sobre o tratamento racista dispensado à comunidade negra nos Estados Unidos.

"Eu sinto que nós somos tratados de um jeito diferente do que as ouras pessoas. Eu não gosto do jeito que somos tratados", disse ela, antes de começar a chorar e ser ovacionada pelo público.

"Nós somos pessoas negras, e nós não deveríamos nos sentir assim. Nós não deveríamos ter que protestar porque todos estão nos tratando de maneira errada. Nós fazemos isso porque nos precisamos e porque nós temos direitos".

Mais tarde, a mãe da menina contou à BBC que o discurso não foi planejado.

"É uma vergonha que nossos pais e mães sejam mortos, e que nós não possamos mais vê-los", disse a menina, aos prantos. "É uma vergonha que nós tenhamos que ir aos seus enterros. Nós temos lágrimas e nós não devemos mais ter lágrimas. Nós precisamos de nossos pais e nossas mães ao nosso lado".

Charlotte viveu dias de tensão e protestos após a polícia matar Keith Scott, um homem negro que, segundo testemunhas, estava desarmado. De acordo com a polícia, ele tinha uma arma, que teria sido recolhida da cena do crime.

"Eu nunca me senti assim até agora", contou a pequena, criada em Charlotte. "Eu não posso suportar a forma com que somos tratados".

"Tudo o que nós queremos é apenas ter direitos iguais, e nós queremos ser tratados do mesmo jeito que outras pessoas", contou à NBC News, em uma entrevista. "Eu acho apenas que o que a polícia faz com a gente, por causa da nossa cor de pele, não é certo", completou.

LEIA MAIS:

- Serena Williams sobre crescente tensão racial nos EUA: 'Não vou ficar em silêncio'

- Quando você diz que 'todas as vidas importam' você nega a existência do racismo

- 'Museu da história afro-americana pode ajudar a entender protestos em Charlotte', diz Obama

Também no HuffPost Brasil

Close
E se os negros fossem maioria em Hollywood?
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção