Huffpost Brazil

Feministas Sâmia Bomfim e Juliana Cardoso são eleitas vereadoras de São Paulo

Publicado: Atualizado:
SAMIA BOMFIM
Sâmia Bomfim é feminista e foi eleita a vereadora de São Paulo neste domingo (2) | Reprodução/Facebook
Imprimir

Duas feministas estão entre os 55 vereadores eleitos na cidade de São Paulo, neste domingo (2). Sâmia Bomfim, do PSOL, e Juliana Cardoso, do PT, foram eleitas com 12.464 votos e 34.949 votos, respectivamente.

Ambas são militantes feministas e abraçam causas de direitos humanos, como bandeiras LGBT's, representatividade negra e indígena e demais minorias.

Sâmia é formada em Letras pela Universidade de São Paulo e trabalha na mesma instituição. Aos 27 anos, ela se tornou a vereadora mais jovem já eleita por São Paulo. Ela faz parte da Bancada Ativista e do movimento feminista Juntas!.

A vereadora ficou conhecida pela sua atuação no movimento feminista e foi uma das organizadoras das marchas #ForaCunha, em 2015, e das mobilizações contra a Cultura do Estupro e contra Marco Feliciano. No ano passado, ela foi processada por Alexandre Frota por ter denunciado sua declaração sobre estupro na TV.

Com o slogan de campanha "Por uma São paulo das mulheres", Sâmia pretende discutir pautas femininas e políticas públicas inclusivas à população LGBT da Câmara Municipal, como o direito a doulas e parto humanizado, direito ao aborto legal e gratuito, e atendimento especializado em saúde da mulher e à população LGBT nas UBS e hospitais da cidade.

Na área de segurança, as propostas da vereadora são de assistência para vítimas de violência, mais delegacias da mulher abertas 24 horas e direito ao nome social. Na área de educação e mercado de trabalho, ela propõe creches matutinas e noturnas nas periferias, salários iguais para homens e mulheres e fortalecimento da transcidadania.

Já Juliana Cardoso, tem 36 anos, é mãe e militante feminista e de movimentos sociais. Já havia sido reeleita vereadora em 2012, com 46.757 votos e foi redatora de leis para a mulher e minorias, como a a lei Nº 15.945, que criou o Programa Centro de Parto Normal - Casa de Parto, e a lei Nº 15.248, que criou o Conselho Municipal dos Povos Indígenas. Ela também têm projetos de leis como o 416/2016, que objetiva permitir o aleitamento materno em creches.

Vereadores de SP

O ex-senador Eduardo Suplicy, do PT, foi o vereador mais votado da cidade, com 301.446 votos. O PSDB, partido do prefeito da cidade, João Doria, teve o maior número de cadeiras, elegendo 11 vereadores.

Dos 55 vereadores eleitos na cidade, 33 políticos foram reeleitos. Neste ano, o número de mulheres eleitas para vereadora mais que dobrou. Agora teremos 11 mulheres na Câmara Municipal, em vez de cinco na gestão atual.

LEIA MAIS:

- Com 301,4 mil votos, Suplicy é o vereador mais votado em São Paulo

- 'Ustra torturou quem mereceu, como as feministas', ouvem candidatas em São Paulo

Também no HuffPost Brasil

Close
20 bordados feministas para dar o recado com (ou sem) fofura
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção