Huffpost Brazil

Governo Temer promove funcionário público que liderou grupo pró-impeachment

Publicado: Atualizado:
MONTAGEM VEM PRA RUA TEMER
Montagem / Facebook / PR
Imprimir

Um dos líderes do movimento Vem Pra Rua, favorável ao impeachment de Dilma Rousseff, Jailton Almeida, foi promovido pelo governo de Michel Temer durante a tramitação do processo de afastamento da petista, de acordo com o jornal Folha de São Paulo.

Jailton exercia a função de carreira de analista técnico administrativo do Ministério da Integração Nacional, mas em junho foi nomeado pelo ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, para o cargo de confiança de coordenador-geral de participação social na gestão pública.

Segundo dados do Portal da Transparência, a remuneração quase dobrou. Até junho, Almeida recebia um salário bruto de R$ 5.900. A partir do mês seguinte, recebeu R$ 10,2 mil e em agosto R$ 10,8 mil.

Nas redes sociais, Jailton fez diversas manifestações contrárias à ex-presidente.

O líder do movimento usou as redes também para convocar pessoas para os protestos. "Vamos provar que o Brasil agora pertence ao povo brasileiro e não a essa organização criminosa", disse.

Procurado pela Folha, Almeida disse saiu há cerca de seis meses do movimento. Em agosto, contudo, ele participou de audiência pública em que foi identificado como representante do Vem Pra Rua.

A Secretaria de Governo afirmou ao jornal que Jailton foi escolhido porque apresenta "formação ética e moral". Segundo o órgão, como o funcionário público foi cedido pelo Ministério da Integração Nacional para a Secretaria Nacional de Articulação Social, o salário deve ser acrescido de 60% da gratificação referente à atual função, um DAS 4.

LEIA TAMBÉM

- Apesar de pregar corte de gastos, Temer faz campanha contra governo do PT

- Câmara aprova texto que tira da Petrobras exclusividade a explorar pré-sal

Também no HuffPost Brasil:

Close
Protestos pró-impeachment
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção