Huffpost Brazil

Pessoas inteligentes falam mais palavrões, segundo estudo

Publicado: Atualizado:
Imprimir

falar palavroes

Segundo um estudo científico, pessoas inteligentes falam mais palavrões.

Pesquisadores do Marist College, em Nova York, dizem que um amplo vocabulário de palavrões é sinal de maior habilidade retórica, e os que podem falar mais palavrões em um minuto tendem a ter um vocabulário geral mais amplo.

Estes resultados desafiam o estereótipo de que as pessoas xingam porque não conseguem encontrar coisas mais inteligentes para dizer.

palavroes

“Um volumoso léxico de impropérios pode ser considerado mais um indicador de habilidades verbais saudáveis do que um abrigo para suas deficiências”, escreveram os pesquisadores.

“Pessoas que usam palavras chulas entendem o conteúdo expressivo geral das mesmas, bem como suas sutis diferenças que precisam ser captadas para usar os insultos de maneira adequada. A habilidade de fazer sutis distinções indica a presença de mais, em vez de menos conhecimento linguístico, como sugerido pela visão ‘PDV’ [Pobreza De Vocabulário].”

No primeiro experimento, os pesquisadores reuniram 43 participantes (30 dos quais eram mulheres), que tiveram de dizer a maior quantidade de palavrões e nomes de animais possíveis em um minuto. Acabaram encontrando 533 palavrões, incluindo palavrões tabu como “ass pirate” (literalmente um “pirata de bunda”). Os participantes também foram submetidos a testes de fluência verbal padronizados.

No segundo experimento, outros 49 participantes (dos quais 34 eram mulheres), entre 18 e 22 anos, tiveram de realizar uma tarefa semelhante. No entanto, desta vez, tinham de escrever o máximo número possível de palavrões e nomes de animais que começavam com a letra “A”.

O estudo também revelou que a fluência em palavrões está ligada a traços de neuroticismo e franqueza, e não foram encontradas grandes diferenças nos resultados entre homens e mulheres.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost CA e traduzido do inglês.

Viver bem é o tipo de desejo tão universal que se tornou um direito. Mas não há fórmula ou mágica que o garanta, o que deixa, para cada um de nós, a difícil tarefa de descobrir e pavimentar o próprio caminho. A newsletter de Equilíbrio vai trazer a você textos e entrevistas sobre saúde mental, angústias, contradições e alegrias da vida. Assine aqui para receber novidades no fim de semana.

LEIA MAIS:

- Pare de brigar contra a evolução da linguagem das mensagens de texto. Ponto.

- Crianças usam intervalo da aula para aprender sinais e conversar com colega surdo

- Menino conta para o pai os palavrões que ele conhece (VÍDEO)

Também no HuffPost Brasil

Close
Indiana ilustra emoções de pessoas ansiosas
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção