Huffpost Brazil

5 livros em que Lygia Fagundes Telles mostra que é um ícone literário

Publicado: Atualizado:
LYGIA FAGUNDES TELLES
Ulf Andersen via Getty Images
Imprimir

O cantor Bob Dylan foi anunciado nesta quinta-feira (13) como vencedor do Prêmio Nobel de Literatura deste ano.

Na disputa pelo prêmio, o Brasil foi representado por um de nossos ícones literários: Lygia Fagundes Telles, 93, escritora paulistana conhecida pelo estilo introspectivo e incisivo.

Além dos romances, a autora já publicou vários contos e crônicas, e também já trabalhou como tradutora e roteirista de cinema. Premiada, ela venceu o Jabuti quatro vezes – em 2001, 1996, 1974 e 1966 – e o Camões, em 2005. Em 1985, Telles foi nomeada membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), tornando-se uma das poucas mulheres a ocupar uma cadeira na instituição.

A escritora pode não ter se tornado nesta semana a primeira de nosso País a vencer o Nobel, mas isso não a torna menos especial ou icônica. Para celebrar seu grande valor literário, o HuffPost Brasil lista abaixo alguns – dos vários – títulos já publicados por Telles.

1. As Meninas

lygia fagundes telles

No livro, Telles narra a história de três pontos de vista narrativos, das amigas Lorena, Ana Clara e Lia – todas vivendo em um pensionato de freiras –, para descrever tanto seus sentimentos e conflitos pessoais, quanto o crescimento durante a ditadura militar que o Brasil vivia à época em que As Meninas foi lançado, 1973.

2. Ciranda de Pedra

ciranda de pedra

Neste provocante romance lançado em 1954, a autora aborda temas como eutanásia, suicídio e segredos de família. Ciranda de Pedra é protagonizado por Virgínia, caçula de três filhas e a única que retorna para a casa da mãe após a morte do pai. De seu ponto de vista, os segredos obscuros que sua família esconde sob a imagem de triunfo são trazidos à luz. A personagem coadjuvante Letícia é lésbica e compartilha com Virgínia uma relação com ares homoeróticos.

3. Verão no Aquário

verão no aquário

Enquanto passa pelo verão mais quente e abafado de sua juventude, a angustiada Raíza considera a possibilidade de sua mãe, a escritora Patrícia, ter um caso com o atraente seminarista André. Isso intensifica os sentimentos de rivalidade e rejeição que a protagonista tem pela mãe – a protagonista decide, então, disputar André com Patrícia. Raíza segue se recordando de seu pai, que está morto, enquanto vê de dentro a imagem de uma família tradicional se quebrar em vários pedaços.

4. Antes do Baile Verde

antes do baile verde

É considerada pela crítica literária uma das melhores coleções de contos de Telles. Os temas das histórias são variados: vão de infidelidade conjugal até a obsessão de um personagem com uma tapeçaria antiga. A autora narra com maestria, dos mais variados pontos de vista, a crise de seus personagens de maneira tocante e envolvente.

5. A Disciplina do Amor

Este livro, considerado pela própria autora o seu melhor, traz Telles à vontade com a escrita de diversos gêneros entrelaçados nas mesmas peças literárias. A Disciplina do Amor é outro livro de contos da escritora, e um de seus mais aclamados.

LEIA MAIS:

- Bob Dylan desbanca favoritos, surpreende e conquista Prêmio Nobel de Literatura 2016

- Escritora Beatriz Bracher desbanca Mia Couto e vence o Prêmio São Paulo de Literatura

- Para mulheres, ler Agatha Christie é tão relaxante quanto ouvir canções de ninar

Também no HuffPost Brasil:

Close
11 livros escritos por mulheres que BRILHARAM na Flip 2016
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção