Huffpost Brazil

13 anos após a morte de Sabotage, filhos lançam disco do rapper com faixas inéditas

Publicado: Atualizado:
SABOTAGE RAPPER
Wikipédia
Imprimir

Sabotage havia começado a gravar seu segundo disco que prometia ter tanto sucesso quanto o clássico "Rap é compromisso", de 2001, quando foi assassinado em São Paulo, no dia 24 de janeiro de 2003.

Mais de 13 anos após sua morte, o Maestro do Canão, como era conhecido, finalmente conseguiu - com a ajuda da família e amigos - terminar seu projeto. Foi lançado hoje(17) o disco inédito chamado Sabotage, com 11 faixas inéditas do rapper que ficou famoso em todo o Brasil por suas músicas que abordava violência policial, drogas e pobreza e a favela do Canão, em São Paulo, onde nasceu e morava com sua mulher e dois filhos.

Sabotage conseguiu terminar apenas três músicas. As outras oito foram reunidas e finalizadas ao longo de mais de dez anos por seus familiares, amigos e pelos maiores parceiros musicais do rapper. As faixas têm participações de Funk Buia, do Z'África Brasil, Rappin Hood e Sandrão Rzo, entre outros.

Descoberto pelos Racionais MC's, Mauro Mateus dos Santos era considerado uma das revelações do rap nacional e participou dos filmes Carandiru e O Invasor. Ele morreu pouco antes de completar 30 anos. O autor do crime, Sirlei Menezes da Silva, foi condenado a 14 anos de prisão oito anos após a morte do rapper.

"Meu pai estava sempre escrevendo", disse a filha de Sabotage, Tamires. "Depois de buscar a gente na escola, esquentava o almoço e sentava na sala com duas TVs e três rádios ligados ao mesmo tempo, com o caderno na mão, compondo."

"Ele escrevia em qualquer lugar, era só ter um pedaço de papel na mão", completa o outro filho, Wanderson, chamado de "Sabotinha". Ele e Tamires tinham 10 e 9 anos quando o pai morreu.

O disco já está disponível no Spotify. Para comemorar o lançamento, plataforma de streaming de música vai fazer uma live no Facebook hoje, das 20h55 às 23h. Você pode conferir os detalhes do evento chamado "Audição exclusiva do álbum inédito do Sabotage" clicando aqui.

LEIA MAIS:

- Estes clipes de Common e Nego E propõem reflexão sobre o peso do racismo

- Mano Brown diz que população 'virou as costas' para Dilma e 'favela faz silêncio'

Também no HuffPost Brasil

Close
6 músicas dos Mamonas Assassinas que hoje renderiam textão no Facebook
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção