Huffpost Brazil

'Decisão absurda', rebate Cunha sobre prisão preventiva decretada por Moro

Publicado: Atualizado:
CUNHA
Cunha é levado de Brasília por policiais federais | Wilson Dias/ Agência Brasil
Imprimir

O ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) rechaçou sua prisão preventiva, decretada pelo juiz Sergio Moro. O ex-presidente da Câmara foi preso nesta quarta-feira (19) em Brasília.

Ele classificou a decisão judicial de "absurda" e "sem nenhuma motivação". Segundo Cunha, o mandado de prisão contra ele baseou-se em "argumentos de uma ação cautelar extinta pelo STF".

A nota oficial dele foi divulgada no Facebook:

A defesa de Cunha vai recorrer da decisão.

O peemedebista foi réu no STF (Supremo Tribunal Federal) por duas vezes, acusado de receber propina de US$ 5 milhões do lobista Julio Camargo, fruto de contrato feito sem licitação na Petrobras, e de manter contas secretas na Suíça para movimentar dinheiro desviado da estatal.

Assim que teve o mandato cassado na Câmara, em setembro, Cunha perdeu o foro privilegiado. Por isso, os processos contra ele foram remetidos à 13ª Vara da Justiça Federal do Paraná, onde Moro comanda a Operação Lava Jato.

Cunha foi intimado na semana passada e nega as irregularidades.

LEIA MAIS:

- 'Sergio Moro, o juiz parcialmente implacável'

- 'Ladrão!': Mulher bate em Cunha com a bolsa em aeroporto do Rio

Close
As reações de Cláudia Cruz
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual