Huffpost Brazil

Lázaro Ramos tem um recado para quem acha que discutir racismo é ‘mimimi'

Publicado: Atualizado:
LAZARO
TV Globo
Imprimir

Ator premiado e celebridade querida do público brasileiro, Lázaro Ramos também teve sua trajetória marcada por episódios de agressão racista.

Em uma participação no programa Esquenta, de Regina Casé, neste domingo (23), o ator afirmou que já foi vítima de preconceito racial não uma, mas diversas vezes. E lamentou ser essa uma situação comum na vida das pessoas negras no Brasil. Durante o desabafo, ele chegou a citar um exemplo de situação que já vivenciou:

"Já passei por constrangimentos várias vezes, como ir ao supermercado e ser seguido por segurança, por exemplo, isso é constante na vida de um negro [no Brasil]. Eu, por ser uma pessoa pública, posso falar aqui, mas sei que o negro, em casa, também está lembrando [agora] de ter passado por uma situação como essa.”

Em outro momento, Lázaro também falou sobre representatividade negra e a importância de se ter mais profissionais negros na mídia:

"Acho que não é somente na frente das câmeras, mas atrás também é importante. Um fotógrafo que saiba iluminar bem a pele negra. Mais roteiristas para ter histórias mais variadas. Espero que a gente esteja em todos os lugares em uma quantidade muito maior. Essa é um pouco a nossa luta."

O marido da atriz Taís Araújo acredita que a possibilidade de levar essa discussão para a TV é um grande avanço. Para aqueles que dizem que a discussão sobre racismo trata-se de “mimimi”, ele deixou um recado:

"E acho que é uma grande evolução a gente poder discutir isso [o racismo], aqui [na televisão]. Muita gente fala que isso é 'mi-mi-mi', que estamos 'reclamando de barriga cheia', que 'não se deve discutir isso'. Eu sei que tem muita gente aí na rede social [agora] dizendo que 'ai, esse assunto chato de novo'... Não, gatão, não é chato, não, é para nós sermos cidadãos.”

Ao final da conversa com a apresentadora, o ator explicou que é necessário debater sobre o racismo no país, já que se trata de uma questão historicamente não resolvida em nossa sociedade.

"A gente só vai ter um país melhor e pleno quando a gente aprender a admirar todas as características de todas as pessoas e se interessar pelo outro por aquilo que a gente não conhece.”

Ataque na família

Em março deste ano, vivenciou um triste e público episódio de racismo. Taís Araújo foi vítima de ataques racistas nas redes sociais. Três suspeitos foram identificados e chegaram a ser presos. Três dias depois, foram soltos.

O delegado da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), Alessandro Thiers, fez um pedido para converter a prisão temporária dos réus em prisão preventiva.

TAMBÉM NO HUFFPOST BRASIL:

Close
27 fatos importantes que todos devem saber sobre os Panteras Negras
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção