Huffpost Brazil

Como uma atriz de 'Pássaros' criou coragem para denunciar assédio de Hitchcock

Publicado: Atualizado:
OS PASSAROS
Divulgação
Imprimir

O diretor de cinema Alfred Hitchcock já foi atribuído à frases como "as loiras são as melhores vítimas" e a atriz Tippi Hedren sentiu na pele a força dessas palavras.

A atriz relata em sua biografia os anos em que sofreu assédios do diretor durante as gravações. O relacionamento deles mudou de um admiração entre mestre e aluno, para mais um dos casos de obsessão e abuso de poder dentro da indústria cinematográfica.

Na obra Tippi, ela se aprofunda na complicada relação com o diretor que a ajudou a potencializar o seu talento, mas que se tornou um homem "controlador", em suas palavras.

A atriz conta que foi abusada sexualmente, perseguida e torturada física e mentalmente pelo cineasta. Hitchcock, ainda, proibia que o atores conversassem com ela nos intervalos das filmagens e ela ficou cada vez mais isolada nos sets dos filmes.

"Foi um momento muito, muito terrível. Na época, assédio sexual e 'stalkear' eram termos que não existiam. E quem era mais valioso para o estúdio? Eu ou ele?", argumentou a atriz.

tippi

Ela conta que Hitchcock teria instalado uma porta que mantinha o acesso direto do escritório dele ao camarim dela, de acordo com informações da Folha de São Paulo.

"Uma vez ele veio e colocou as mãos dele em mim. Foi sexual, foi perverso. Quanto mais eu lutava, mais agressivo ele ficava", afirmou a biografada. "Hitchcock arruinou minha carreira, mas não minha vida", compartilhou.

Tippi era uma modelo bem sucedida quando o diretor a descobriu em um comercial de televisão em Los Angeles e apostou no seu rosto jovem para protagonizar os clássicos Os Pássaros (1963) e Marnie – Confissões de uma Ladra (1964).

Porém, apesar do seu desempenho elogioso nos dois filmes ela simplesmente desapareceu e nunca mais conseguiu produzir nada importante em sua carreira no cinema.

Ela recorda como uma jovem menina de uma pequena cidade de Minnesota se tornou uma lenda de Hollywood e a matriarca de uma poderosa dinastia de atrizes, que inclui sua filha, também estrela de cinema Melanie Griffith, e sua neta Dakota Johnson.

Em 2012, a denuncia da atriz veio à tona e se tornou tema de um filme da HBO, o The Girl.

A sua versão, que contribuiu com seu depoimento para o roteiro, foi interpretado por Sienna Miller. Já o Hitchcock foi vivido por Toby Jones. Ambos atores foram indicados ao Globo de Ouro na época.

LEIA MAIS:

- A cineasta Dea Ferraz foi investigar como os homens enxergam as mulheres e o resultado está em 'Câmara de Espelhos'

-'Feminino Singular': Luiza Brunet e Joanna Maranhão estão em documentário sobre violência contra a mulher

-Ava DuVernay, diretora de 'Selma', sobre Hollywood: 'É um patriarcado, liderado e construído para homens'

Também no HuffPost Brasil

Close
Famosos que reforçam a cultura do estupro
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção