Huffpost Brazil

'Inveja de Ginecologista': Hospital afirma que desconhece página de post machista

Publicado: Atualizado:
Imprimir

Uma postagem extremamente machista e antiética da suposta página de um hospital de São Lourenço do Sul (RS) foi alvo de críticas desde o último domingo, dia 30.

A página publicou uma imagem em comemoração ao Dia do Ginecologista com a seguinte frase: "Sabemos que são estritamente profissionais, mas mesmo assim, nós invejamos vocês."

são lourenço do sol

Não demorou muito para a publicação circular na rede social e enfurecer usuários. Eles criticaram a publicação e a postura nada ética da instituição. "Vocês têm algum problema?", perguntou uma usuária. "Falta de respeito total!!", escreveu outra.

O HuffPost Brasil entrou em contato com a administração do hospital, que negou veemente a autoria do post e da página no Facebook. A diretoria informou que esta seria uma página falsa e que a administração desconhecia sua existência até então. Ela também apontou que a página oficial da Santa Casa seria outra.

A página onde a "comemoração" ao Dia do Ginecologista foi postada, no entanto, tinha muito mais seguidores do que o perfil apontado pela direção como "oficial". Enquanto a primeira tinha quase 4 mil, a segunda possui apenas 500 seguidores. Além disso, a página que segundo o hospital é falsa estava no ar desde 2012, ainda aparece entre os primeiros resultados no Google, e tinha mais de 70 avaliações de usuários da instituição.

google

Apesar da postagem polêmica, a página tinha conteúdos de serviço relevantes, diversos vídeos institucionais do hospital e até mesmo uma postagem assinada pelo presidente do Conselho de Ética da instituição, Orfelino Guimarães da Silveira. Isso sem contar o anúncio de vagas utilizando um e-mail oficial do hospital.

santa casa emprego

Após muitas reclamações e críticas, a postagem foi apagada antes do meio dia e, no início da tarde, a página foi deletada. Procurada novamente pelo HuffPost Brasil, a diretoria voltou a dizer que não sabia desta página e que o hospital já "encaminhou o caso às autoridades competentes para investigação e apuração das responsabilidades."

No Facebook, usuários questionaram o não envolvimento do hospital na página "fake". "Como vocês permitem que uma página fique ativa, com inúmeras curtidas - mais do que essa aqui -, postagens e identidade visual institucionais. Não denunciaram para o Facebook? Por que não publicaram de antemão uma nota esclarecendo que essa seria a página oficial?", indagou um usuário. "É interessante que antes a tal página nunca fora removida do ar, quer dizer, enquanto beneficiava o nome da Santa Casa, a tal página servia, agora que isso aconteceu, vocês dizem não terem vínculo com a página. Mas SÓ agora??? Sendo que a página existia há anos?", escreveu outro.

A prefeitura de São Lourenço do Sul também se pronunciou sobre o caso. Em nota de repúdio, a prefeitura lamentou a postagem que promove "o machismo e a objetificação das mulheres e denegrindo a imagem dos profissionais que atuam nesta área."

Ela também afirma que a página do Facebook em que foi feita a postagem não é do hospital e que, através da Secretaria Municipal de Saúde, "espera que os fatos sejam apurados, os responsáveis punidos e que situações como esta não se repitam."

"Homenagem" antiga

A "homenagem" ao Dia do Ginecologia não é recente. Ela foi criada em 2012 pela agência de publicidade Black, de Porto Alegre (RS), e foi apagada após diversos comentários negativos. A agência publicou, inclusive, um texto de retratação.

Quatro anos depois, a peça voltou a gerar muito desconforto. A prefeitura de São Lourenço do Sul (RS) comentou a gravidade da publicação:

"Mulheres em todas as partes do mundo sofrem violência física e psicológica e discriminação. Naturalizar estas formas de violência e transformá-la em piada nas redes sociais em nada contribui para a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres.

Trabalhar para que cada vez mais mulheres tenham acesso a informação e cuidem da sua saúde, com consultas periódicas ao ginecologista, visando prevenir doenças como o câncer de colo de útero e câncer de mama, por exemplo, deve ser uma política constante em instituições da área da saúde, sempre com ética e responsabilidade.

A Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde, espera que os fatos sejam apurados, os responsáveis punidos e que situações como esta não se repitam. A Prefeitura já entrou em contato com o provedor da Santa Casa de Misericórdia, que afirmou que já tomou as medidas cabíveis."

LEIA MAIS:

- Após críticas da esposa, presidente da Nigéria diz que o lugar dela é na cozinha

- A atual crise política é (muito) machista também

Também no HuffPost Brasil

Close
Ação de alunas para denunciar professores machistas na FAU-Mackenzie
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção