Huffpost Brazil

Harvard cancela temporada de futebol masculino devido a 'ranking' de jogadoras

Publicado: Atualizado:
HARVARD
Shutterstock / Jorge Salcedo
Imprimir

A Universidade de Harvard cancelou a temporada de futebol masculino depois de descobrir que seus jogadores mantiveram durante anos uma classificação machista das mulheres recém-ingressadas no time feminino da faculdade.

A universidade, uma das mais importantes dos Estados Unidos, disse que uma investigação iniciada quando a instituição descobriu um "relatório de olheiros" de 2012 na internet, no qual os jogadores classificavam suas colegas de esporte por aparência física e possíveis preferências sexuais, descobriu que a prática continuou neste ano.

"A decisão de cancelar uma temporada é séria e tem consequências, e reflete a visão da Harvard de que tanto o comportamento do time quanto a incapacidade de ser franco quando questionado inicialmente são completamente inaceitáveis, não têm lugar em Harvard e vão de encontro ao respeito mútuo que é um valor central de nossa comunidade", disse Drew Faust, presidente da universidade, em um comunicado.

A medida surge no momento em que universidades de todo o país lutam contra agressões sexuais e sexismo em seus campi. Alguns relatos estimam que até uma em cada cinco alunas será sujeita a contatos sexuais indesejados durante o curso.

A decisão também vem na esteira de outra tomada medida no início deste ano para tentar reprimir os chamados "clubes" e outras organizações unissex nos campi, que autoridades universitárias dizem poder ter uma função discriminatória.

Na semana passada, o jornal estudantil Harvard Crimson foi o primeiro a noticiar que descobriu um ranking de jogadoras de futebol de 2012 compilado por integrantes do time masculino.

LEIA MAIS:

- Drauzio Varella sobre estupro na USP: 'Fico envergonhado de acontecer onde aprendi a ser médico'

- Após grande adesão, app de táxi vai ampliar frota exclusiva de motoristas mulheres

- Cultura do estupro: Brasil registra pelo menos cinco casos de estupro por hora, diz estudo

Também no HuffPost Brasil

Close
Famosos que reforçam a cultura do estupro
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção