Huffpost Brazil

No ajuste do Temer não coube cortar um show de samba de R$ 500 mil

Publicado: Atualizado:
TEMER
ASSOCIATED PRESS
Imprimir

No mesmo dia em o presidente Michel Temer disse que o teto de gastos é uma forma de "cortar na própria carne", o Ministério da Cultura contratou sem licitação uma empresa por R$ 596 mil para evento em homenagem ao centenário do samba no Palácio do Planalto.

A Treco Produções Artísticas LTDA foi contratada para cerimônia da Ordem do Mérito Cultural, em que serão premiados 36 personalidades do samba.

No extrato de inexigibilidade de licitação publicado na edição desta segunda-feira (7) do Diário Oficial, a empresa se descreve como "representante exclusiva de artistas consagrados pela crítica especializada e/ou opinião pública" para prestação de serviços artísticos.

A cantora Fafá de Belém também foi contratada sem licitação, por R$ 15 mil, para cantar o hino nacional na cerimônia.

A grande homenageada da noite, será Dona Ivone Lara. A cantora e compositora hoje com 95 anos teve canções gravadas por Maria Bethânea, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Paulinho da Viola, entre outros. Ela também trabalhou com atriz e interpretou a Tia Nastácia em especiais do programa Sítio do Pica-Pau Amarelo.

O sambista Neguinho da Beija Flor também irá se apresentar no Planalto. O evento é fechado para convidados.

O Ministério da Cultura, afirmou, em nota, que as contratações realizadas por inexigibilidade estão de acordo com a legislação de licitações. A pasta destacou que a Ordem do Mérito Cultural é realizada há 22 anos e já agraciou 500 personalidades e instituições. "A cerimônia de 2016 vem sendo planejada desde maio, quando foi aberta consulta para a indicação dos nomes dos agraciados", diz o texto.

Em novembro do ano passado, Caetano Veloso se apresentou na edição da Ordem do Mérito Cultural. O governo de Dilma Rousseff gastou R$ 1,1 milhão com o evento, segundo o Ministério da Cultura.

Homenageado da noite, o poeta Augusto de Campos defendeu a presidente poucos dias antes do início do processo de impeachment. "Sempre a vi como heroína da luta pela democracia nos abomináveis tempos da ditadura e nesse momento eu a vejo resistir com a mesma firmeza e coragem àqueles que tensionam ingloriamente mal ferir a integridade das nossas instituições democráticas", afirmou.

Cartão corporativo

Os gastos do governo federal com cartão corporativo desde que Temer assumiu a Presidência, foram R$ 29 milhões. Os valores gastos entre julho e 4 de novembro ultrapassam o total gasto em todo o primeiro semestre de 2016, de acordo com a CBN.

As despesas nos últimos quatros meses somam mais de R$ 24 milhões, contra R$ 22 milhões nos seis primeiros meses do ano.

LEIA TAMBÉM

- Para Temer, teto de gastos 'corta na própria carne' e gera ‘impopularidade'

- Para filha de Temer, Braços Abertos é 'revolucionário': 'É convidar para uma nova vida'

- Farra nas passagens: Ministros de Temer usam avião da FAB sem justificavas

Também no HuffPost Brasil:

Close
Manifestantes contra Temer voltam às ruas
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção