Huffpost Brazil
Rafael Nardini Headshot

A legalização da maconha é a grande vencedora da eleição dos EUA

Publicado: Atualizado:
Imprimir

marijuana medicinal

Oito vitórias de nove tentativas. Este é o positivo saldo da legalização da maconha - em algum nível - após a votação dos eleitores americanos nesta terça-feira (8). Bem, os números podem aumentar ainda mais.

Nevada, Califórnia, Maine e Massachusetts aprovaram a legalização da maconha recreativa. Os moradores desses estados - e seus turistas - poderão comprar a planta para uso próprio sem qualquer relação com possíveis tratamentos médicos, exatamente como já acontece no Colorado, Oregon, Alaska e no estado de Washington (não confundir com a capital federal).

Em outros quatro - Flórida, Arkansas, Montana e Dakota do Norte -, o uso medicinal está aprovado. Apenas os eleitores do Arizona acabaram rejeitando a proposta.

"As California goes, so goes the Nation". Um velho ditado retrata o peso do mais populoso - são 38,8 milhões - e mais poderoso estado americano representa para o país.

"A votação vai acelerar drasticamente o fim da proibição da maconha", afirmou Tom Angell, que lídera o grupo pró-legalização Marijuana Majority, ao The Huffington Post.

A lei californiana aprovada pelos eleitores prevê que adultos acima dos 21 anos possam portar a droga. A venda também será feita em dispensários que obtiverem a licença, modelo consagrado no Colorado.

Um relatório de analistas fiscais do Blue Sky Consulting Group divulgados na segunda-feira (7) apontam para uma geração receitas de até US$ 1 bilhão quando tudo estiver operando normalmente.

A maconha na era Trump

O respeitado pesquisador Ethan Nadelmann, director executivo da Drug Policy Alliance, antiga e primeira aliada da legalização das drogas, vê com receio a chegada de Trump ao cargo máximo norte-americano.

"A ideia de Donald Trump como nosso próximo presidente me incomoda profundamente. Suas indicações para cargos mais altos na área de segurança - Rudy Giuliani and Chris Christie - não são amigos das reformas pró-maconha, nem seu vice-presidente (Mike Pence)", contou ele, ao The Independent.

Nação dividida que vota unida pela legalização

De acordo com uma recente pesquisa do Pew Research Center - prestigiado centro de pesquisas do país -, 57% dos adultos do país apoiam a legalização. Para se ter uma ideia, há 10 anos, eram 32%.

LEIA TAMBÉM:

- Zona livre para a maconha: Eleitores dos EUA poderão legalizar erva pra 1/4 da população

- Guerra às drogas prende um americano a cada 25 segundos. E isto é ridículo

- Nos EUA, impostos da maconha vão para combate ao bullying nas escolas

- Idosos dos EUA tomam menos remédios onde a maconha é legalizada

Close
Hillary ou Trump? Eleitores dos EUA vão às urnas
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual


Também no HuffPost Brasil

Close
Os usuários de maconha mais influentes nos EUA
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção