Huffpost Brazil

Presidente da Câmara diz que sentiu 'esperança' ao ouvir discurso de vitória de Trump

Publicado: Atualizado:
RODRIGO MAIA
Fabio Rodrigues Pozzebom /Agência Brasil
Imprimir

O presidente da Câmara dos Deputados, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou nesta quarta-feira (9) que o discurso de Donald Trump, eleito presidente dos Estados Unidos, traz esperança ao Brasil.

"O discurso do presidente Trump é de conciliação, um discurso que nos gera esperança e a certeza de que os Estados Unidos vão continuar sendo um dos países mais importantes do mundo, com a capacidade de diálogo", afirmou a jornalistas.

Questionado se a vitória da direita nos Estados Unidos significa uma movimento global, Maia respondeu que "não tem muita conexão com algum movimento mais ultraconservador até porque o Trump acho que não representa essa política mais tradicional, uma coisa mais independente".

Ele disse, contudo, que a América Latina vive um movimento mais conservador. "As políticas são mais austeras e têm mais conexão com o eleitor do meu partido, o Democratas", afirmou. A legenda ainda não anunciou se terá candidato à Presidência em 2018.

Na campanha, o novo presidente americano fez diversas críticas a imigrantes e chegou a propor a construção de um muro para evitar a entrada de latinos nos Estados Unidos.

Já o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, afirmou que é preciso aguardar a atuação de Trump no governo porque durante a campanha ele atuou como um personagem.

"É preciso a gente ver quem é o verdadeiro Donald Trump que ganhou a eleição. Ele é em grande medida um personagem, ele criou um personagem", afirmou em entrevista à Rádio Senado.

Ele relembrou a carreira de Trump na televisão, quando construiu a imagem de um "homem enérgico, que fala a verdade, não tem medo de enfrentar o que eles chamam de elite política de Washington" e que teve sucesso nas urnas porque "falou com camadas profundas do eleitorado americano".

O tucano acredita que não haverá grandes mudanças para o Brasil porque o país não é prioritário para a política externa dos EUA. O senador disse, contudo, que "o mundo vai ficar pior" se Trump seguir adiante com medidas xenofóbicas e de não preservação ao meio ambiente.

Para o senador Cristovam Buarque (PPS-DF), o resultado da eleição americana faz parte de um movimento envolvendo outros acontecimentos contrários à globalização.

"Isso tem a ver com a saída da Inglaterra do Reino Unido, com o crescimento da direita nacionalista em muitos países da Europa, com a Hungria. É uma vitória das forças antiglobalizantes de direita", afirmou em entrevista à Rádio Senado.

LEIA TAMBÉM

- Bolsonaro comemora vitória de Trump e deseja o mesmo para Brasil em 2018

- Bolsas caem pelo mundo com vitória de Trump e dólar valoriza mais de 2% ante real

- Temer diz ter certeza que 'nada muda' entre Brasil e EUA com vitória de Trump

Também no HuffPost Brasil:

Close
Donald Trump em campanha
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção