Huffpost Brazil

Governo prorroga prazo para registros de haitianos que estão em 'limbo jurídico'

Publicado: Atualizado:
HAITIANOS
Reprodução/Agência Brasil
Imprimir

A Secretaria Nacional de Justiça e cidadania prorrogou por seis meses o prazo para que os mais de 21 mil haitianos que estão em um "limbo jurídico" regularizem sua situação no Brasil.

A decisão foi anunciada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (11). "Considerando as dificuldades enfrentadas para solicitação do registro em decorrência da concentração dos migrantes haitianos em municípios de difícil acesso a esse serviço disponibilizado pelo poder público", afirma a nota, ao justificar a decisão.

A medida pode colocar fim a uma agonia pela qual milhares de haitianos que chegaram ao brasil com o visto humanitário vem atravessando. Como mostrou o HuffPost Brasil, a impossibilidade de os migrantes emitirem o Registro Nacional de Estrangeiro (RNE) ocorre porque a Polícia Federal não está liberando agendamentos para estrangeiros tirarem ou renovarem sua documentação. A demora se concentra em São Paulo, onde mais de 80% dos haitianos vivem.

Sem o RNE, o haitiano vive no Brasil sem acesso aos serviços públicos básicos. Quer fazer faculdade pública? Esqueça, o estrangeiro precisa do documento na inscrição. Conta no banco? A maioria exige o RNE para abrir o cadastro. Cartão do SUS? Também não. E sair do Brasil para visitar a família? Impossível. Se o migrante sair do país e tentar voltar será barrado logo na fronteira.

Na época, a superitendência da Polícia Federal em São Paulo admitiu dificuldades de agendamento no sistema e justificou a falha como uma "readequação da PF para um sistema totalmente eletrônico de processos para dar mais agilidade aos procedimentos".

LEIA MAIS:

- Mais de 21 mil haitianos que moram no Brasil vão ficar no 'limbo' a partir de novembro

- Até quando? ONU diz que 239 migrantes morreram naufrágios na costa da Líbia

- Crise dos Refugiados: Ano de 2016 deve ser recorde em número de mortes, diz ONU

Também no HuffPost Brasil

Close
Haitianos em São Paulo
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção