Huffpost Brazil

O motivo emocionante de uma estudante universitária levar seu bebê à aula

Publicado: Atualizado:
PROFESSORA
Thompson está agradecida pela rede de apoio que a ajudou a enfrentar os desafios da parentalidade enquanto frequenta a universidade | reprodução / facebook
Imprimir

Uma professora na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, foi além dos limites para ajudar sua aluna.

Sarah Thompson, mãe de um recém-nascido e estudante universitária, postou uma foto no Facebook que ela tirou durante sua aula de matemática na Lander University, na Carolina do Sul, nos Estados Unidos.

A foto mostra a professora, Josie Ryan, segurando o bebê de Thompson, Isaiah, durante um seminário.

Na foto, Thompson escreveu que sua professora é “incrível”. A mamãe começou a frequentar a aula de análise real de Ryan uma semana antes do nascimento do filho e retomou as classes uma semana depois.

sarah
Sarah Thompson é grata à sua professora que a incentiva a levar seu recém-nascido à classe.

Como o pai de Isaiah, Chris, também está estudando e trabalhando, ambos são gratos pelo apoio de suas famílias e educadores como Ryan. “O mundo precisa de mais professores assim!”, escreveu Thompson. “Tomara que este post incentive outros educadores ou mães ou mulheres grávidas/que trabalham e são estudantes a pedir ajuda.”

O post de Thompson recebeu mais de 6 mil curtidas e apareceu na popular página do Facebook, Love What Matters, onde atingiu 130 mil curtidas.

Thompson disse ao The Huffington Post que decidiu compartilhar a foto para inspirar outras mães. “Quando estava grávida, tive alguns professores que me apoiaram, mas um ou dois que não foram nenhum um pouco compreensivos; isso realmente aumentou meu nível de ansiedade e desesperança sobre minha carreira universitária”, disse.

“Então apenas imaginei que, se existissem outras mulheres em circunstâncias semelhantes, queria mostrar a elas que, às vezes, tudo o que você tem de fazer é ser humilde e pedir ajuda, explicando sua situação”, acrescentou.

“Ela sabia que eu ficaria sobrecarregada, então, literalmente, me implorou para trazer Isaiah à classe e até mesmo me mostrou onde estava a sala de amamentação no centro de saúde da Lander University. É muito reconfortante saber que existem professores assim. Além de ser uma pessoa incrível, ela é também uma das melhores professoras de matemática que já tive. Realmente brilhante.”

A nova mamãe explicou que tirou a foto na primeira vez que levou Isaiah à classe, quando ele tinha apenas três semanas. “Ela deu aula assim — segurando-o — durante todo o tempo na primeira vez que eu o levei à classe”, escreveu Thompson. Desde então, ela tem levado o bebê à classe diversas vezes e disse que ele tem se comportado como um “anjo” até agora.

“Ele solta gases e faz a classe rir de vez em quando, mas nós ainda assim estudamos matemática para valer aqui”, disse. “Estou num mundo perfeito quando estou aprendendo matemática na faculdade com meu bebê bem ao meu lado... ou nos braços da minha professora.”

familia
“Tomara que este post incentive outros educadores e mães e mulheres grávidas/que trabalham e são estudantes a pedir ajuda”, escreveu Thompson.

Ela também queria que outros professores vissem o quanto eles podem impactar a vida de seus alunos. Thompson destacou que teve de lidar com muitos problemas pessoais durante o período na faculdade — desde perder entes queridos até o aparecimento de problemas médicos por ter sido agredida sexualmente — e descobriu que muitos professores e conselheiros não eram prestativos. “Você nunca sabe o que os alunos estão enfrentando”, disse.

Thompson disse que Ryan está “espantada” com o alcance do post. “Ambas ficamos um pouco sufocadas pela atenção, mas felizes em divulgar uma notícia positiva”, disse. “Minha classe está chocada e feliz, porque todos sabem como Ryan é incrível e como ela merece muito todos elogios e atenção.”

Mostrando gratidão aos seus colegas de classe, Thompson disse ao HuffPost que ela sempre pede que eles digam se Isaiah — que agora tem 2 meses — os distrai, mas, felizmente, ele sempre tem se comportado muito bem durante a aula.

Na verdade, quando o bebê não vai à aula, os colegas de Thompson frequentemente perguntam onde ele está. “Todo mundo na minha classe (a maioria de homens) mal pode esperar para ver Isaiah quando o levo à aula!”.

sarah e o bebe
Thompson está agradecida pela rede de apoio que a ajudou a enfrentar os desafios da parentalidade enquanto frequenta a universidade.

Thompson disse que é grata por ter várias amigas que também tiveram filhos recentemente e estão na universidade. “Ajudamos umas às outras quando precisamos de amor e conselho vindos de alguém com nossa mesma perspectiva”, disse.

Ela também agradece à sua família e à sua fé cristã pela ajuda a enfrentar os desafios de ser mãe ao mesmo tempo em que frequenta a faculdade.

No final das contas, Thompson está feliz de que sua história possa fazer brilhar sua incrível professora, que a ajudou a se sentir tão apoiada como mãe em suas classes predominantemente masculinas.

“Todo mundo que já teve contato com Ryan sabe como ela é brilhante, engraçada, peculiar, ‘tonta’ e carinhosa”, disse. “Ela pediu às pessoas da minha classe para que me ajudassem se pudessem, antes mesmo de eu conhecê-los.”

Apoio é tudo!

-DIVULGUE & COMPARTILHE!!- Esta é minha professora de matemática, Josie Ryan, com meu filho... Ela é incrível... Sabe que eu trabalhei e continuei estudando na USC [Universidade da Carolina do Sul] enquanto estava grávida neste semestre passado. No verão, comecei a frequentar sua aula uma semana antes de ter meu filho em agosto e retomei as aulas uma semana depois de seu nascimento.

Ela sabia que eu ficaria sobrecarregada, então literalmente me implorou para trazer Isaiah à classe e até mesmo me mostrou onde estava a sala de amamentação no centro de saúde da Lander University.

É muito reconfortante saber que existem professores assim. Além de ser uma pessoa incrível, ela é também uma das melhores professoras de matemática que já tive... Realmente brilhante... É maluca e o melhor modelo de ‘nerd’... o tipo com o qual posso me identificar hahaha — talvez o mundo precise de mais professores assim!... apague o que eu disse. DEFINITIVAMENTE precisa! Tomara que este post incentive outros educadores ou mães ou mulheres grávidas/que trabalham e são estudantes a pedir ajuda.

Ela tem me incentivado constantemente, e eu o tenho levado à nossa classe de Análise Real várias vezes desde então. Ele tem se comportado como um anjo em todas as ocasiões. Ele solta gases e faz a classe rir de vez em quando, mas nós, ainda assim, estudamos matemática para valer aqui.

Estou num mundo perfeito quando estou aprendendo matemática na faculdade com meu bebê bem ao meu lado... ou nos braços da minha professora hahaha... Ela deu aula assim — segurando-o — durante todo o tempo na primeira vez que eu o levei à classe. Na foto, ele tinha três semanas.

As mulheres estão em ascensão indo à escola e trabalhando. Meu namorado, Chris, também está estudando e trabalhando à medida que aprendemos a ser pais, e nossas famílias apoiam totalmente minha decisão de me formar um ano após o nascimento dele, eu não poderia fazer isso sem eles. É difícil — mas, com um apoio como este, como perder se confio em Deus e acredito em mim!?

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Pais admitem que poucas horas de sono afetam saúde mental e relacionamentos

- 17 tuítes que resumem a alegria de ser mãe ou pai

- O que aprendi sobre igualdade desde que engravidei

TAMBÉM NO HUFFPOST BRASIL:

Close
Fotos poderosas quebram estereótipos sobre mães jovens
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção