Huffpost Brazil

Até quando? Ataques na Síria matam pelo menos 11 crianças

Publicado: Atualizado:
SYRIA ALEPPO
Khalil Ashawi / Reuters
Imprimir

Pelo menos 11 crianças estão entre as 23 vítimas fatais de um confronto na Síria entre forças leais ao governo Bashar Al-Assad e rebelde em Aleppo.

De acordo com informações da Associated Press, pelo menos outras oito pessoas foram mortas em um ataque aéreo perpetrado entre uma área de domínio curso e outra controlada pelos rebeldes.

Aleppo vive intensamente o conflito civil na Síria desde 2012. Um cerco do governo, no entanto, deixou cerca de 275 mil pessoas detidas sem nenhum acesso à ajuda humanitária desde julho deste ano. A ofensiva rebelde começou depois que a Rússia, maior aliada do governo sírio, disse que suspenderia os ataques aéreos para permitir que rebeldes e apoiadores deixassem a região.

Os rebeldes, no entanto, se recusam a aceitar a oferta e a Organização das Nações Unidas não conseguiu negociar uma concessão para enviar ajuda à área sitiada, em meio a uma iminente ofensiva pró-governo.

Outro ataque de autoria de forças governamentais matou uma mãe, quatro filhos e seu marido, que viajavam em um carro. Outros bombardeios mataram uma criança, uma mulher e três homens em diferentes bairros do território sitiado.

De acordo com a CNN, moradores da região sitiada receberam mensagens de texto ordenando que a área seja desocupada em 24 horas. Os que permanecerem no local, afirma a emissora, correm risco de vida por conta de um ataque "estrategicamente planejado usando armas de alta precisão".

Armas Químicas

O Ministério da Defesa russo informou nesta segunda (14) que rebeldes no leste de Aleppo usaram armas químicas contra o Exército sírio e que cerca de 30 soldados foram alvos do ataque, relatou a agência de notícias Tass.

O ministério disse, segundo a Tass, que o ataque ocorreu na noite de domingo (13) e que a maior parte dos soldados sírios afetados foram levados a um hospital em Aleppo.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse na sexta-feira que queria que a Organização para Proibição de Armas Químicas (OPCW) enviasse urgentemente uma missão a Aleppo, dizendo ter evidências de que rebeldes da oposição síria usaram armas químicas no local em um ataque isolado.

(Com informações das agências de notícias)

LEIA MAIS:

- Brasil tem mais mortes violentas do que a Síria em guerra, diz estudo

- Atrocidade: Bombardeio mata dezenas de crianças em escola da Síria

- Nova super-heroína da Marvel é uma mãe síria de Madaya, cidade sitiada pela fome

Também no HuffPost Brasil

Close
Gatos abandonados na Síria
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção