Huffpost Brazil

Para quase 80% dos jovens, gays ainda sofrem muita discriminação no trabalho

Publicado: Atualizado:
GAY WORK
Ryan McVay via Getty Images
Imprimir

Uma pesquisa realizada pelo Nube (Núcleo Brasileiro de Estágios) com jovens de 15 a 26 anos revelou que ainda existem muita discriminação com profissionais LGBT no mercado de trabalho.

A enquete, realizada entre 10 e 21 de outubro, questionou mais de 10,7 mil jovens se existe preconceito contra gays no ambiente de trabalho. Cerca de 32,03% dos respondentes disseram que depende da área e do tipo da empresa, enquanto 24,75% disseram que existe, sim, "muitas vezes escancarado".

Outros 20,31% dos jovens acreditam que há preconceito, mas ele é velado, e 22,91% disseram que não existe discriminação, que isso "já foi superado."

Para o analista de treinamento do Nube, Marcelo Cunha, ainda é visível o preconceito contra pessoas LGBT no mercado de trabalho e isso é perceptível até mesmo entre aqueles que são jovens, que acabaram de entrar no ambiente corporativo.

"O preconceito contra gays acontece a todo instante e não está em determinado ramo; está nas pessoas. Enquanto houver gente com este tipo de cisma, haverá discriminação”, acrescenta.

Com medo de discriminação no ambiente de trabalho, cerca de 61% dos funcionários LGBT no Brasil dizem esconder sua sexualidade para colegas e gestores, de acordo com uma pesquisa realizada no início deste ano pelo Center for Talent Innovation.

Cunha ressalta que muitos funcionários ainda reproduzem homofobia e transfobia. "Comportar-se de modo crítico, hostil ou mesmo violento, pautado na percepção da orientação sexual, é caracterizado como segregatório."

Para profissionais que se sintam ofendidos por alguma situação, o analista aconselha recorrer ao gestor e reportar o ocorrido. “Se o desconforto está na relação com o superior imediato, o funcionário pode acionar o RH da organização”, acrescenta.

LEIA MAIS:

- 61% dos profissionais LGBT brasileiros escondem sua orientação no trabalho, diz pesquisa

- Violência homofóbica: Brasil tem 5 denúncias por dia, mas números reais são muito maiores, diz relatório

Também no HuffPost Brasil

Close
Primeira cena de sexo gay na TV Globo
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção